17 setembro 2018

Relato de viagem e roteiro conhecendo Cusco, Águas Calientes e Machu Picchu

Conhecer Cusco e Machu Picchu é um sonho antigo. Confesso que ainda não tirei do papel, por medo do mal da altitude. Sim, pode ser bobagem, mas tenho preferido outros destinos, onde não corro o risco de passar mal.
Minha amiga Rafa, que é praticamente sócia aqui do blog e inspiração constante nos destinos a escolher, fez uma viagem incrível pela região, bem do jeito que eu sonho: um roteiro enxuto, prático e com tudo o que deve ser visto. Com vocês o incrível roteiro da Rafa, conhecendo Cusco e Machu Picchu.

Roteiro programado por Cusco, Águas Calientes e Machu Picchu |

Dia 01:
  • O guia Juan - jvcwasa@hotmail.com - nos buscará no aeroporto de Cusco
  • Check-in no hotel: Maytaq Wasin Hotel
  • Jantar no restaurante do hotel: Mutu – Art & Eatery
  • Comprar água e snacks.
Dia 02:
  • Passear por Cusco pela manhã
  • Comprar o boleto turístico no escritório da COSITUC
  • Comprar os bilhetes de ônibus para Machu Picchu
  • Tentar trocar os vouchers das passagens de trem, que foram compradas online, na Inca Rail 
  • City tour a partir das 13:00 até às 18:30: Catedral de Cusco, Qoricancha, Sacsayhuaman, Kenko, Puka Pukara e Tambomachay ( 25 soles – entrada na catedral, 15 soles – entrada em Qoricancha).
  • Jantar no restaurante MAP Café, dentro Museu de Arte Pré-Colombiano, na Plaza Nazarenas
Dia 03:
  • Check-out no hotel 
  • Tour a partir de Chinchero, Maras, Moray e Ollantaytambo (Salineiras -10 soles) com o guia Juan
  • Trocar os tickets do trem em Ollantaytambo, se ainda não tivermos trocado em Cusco.
  • Trem para Águas Calientes às 16:36. Chegada em Águas Calientes às 18:00. O guia estará nos esperando na saída da estação.
  • Comprar os tickets do ônibus para Machu Pichu, se ainda não tivermos comprado em Cusco. Saindo da estação de trem e atravessar a ponte de madeira. A primeira coisa é saber qual a fila entrar, pois tem uma fila para comprar os tickets e outra para embarcar no ônibus que se confundem ($24 por pessoa)
  • Check-in no hotel em Águas Calientes: Mantu Boutique. Avisar no check-in que vamos ir para fila do ônibus para Machu Picchu antes das 5 h da manhã, pois preparam uma sacola com café da manhã
Dia 04:
  • Fazer check-out no hotel. Deixar a mala guardada no hotel
  • Ônibus para Machu Pichu às 5h30 – 6h00. Entrar na fila do ônibus às 5h. 
  • Tomar Vonau antes de entrar no ônibus.
  • Não pode entrar em Machu Picchu se não apresentar o seu Passaporte e sua passagem Machu Picchu impresso.
  • Contratar um guia
  • Depois do tour guiado, escolher qual trilha fazer: Trilha da Porta do Sol (Intipunku):  o percurso está sinalizado com placas de madeira, quase em paralelo ao caminho que leva ao topo da Montanha Machu Picchu, mas não  tão íngreme; a Porta do Sol é o lugar por onde entram as pessoas que percorreram o Trilha Inca a Machu Picchu. Recomenda-se fazer a caminhada antes das 10 da manhã, para subir com pouco sol e poucas pessoas (2 horas de trilha) ou Trilha da Ponte Inca: A famosa Ponte Inca fica localizada ao longo de uma estreita trilha montanhosa que, em alguns pontos, transforma-se em um penhasco. Os construtores incas, com muita inteligência, deixaram um espaço na parte de apoio da trilha, que eles poderiam construir com dois troncos. Conforme fosse necessário, os troncos poderiam ser retirados para que intrusos não conseguissem passar (40 min de trilha).
  • Voltar para Águas Calientes e pegar a mala no hotel
  • Trem para Poroy às 16:12. Chegada em Poroy às 19:39. Chegando em Poroy, pegar  transfer até Cusco – 40 min. Reservado com o TaxiDatum – 15US$
  • Jantar no Restaurante do hotel - Mutu – Art & Eatery
Dia 05:
  • Passear por Cusco: comprar as lembranças, cafés e chocolates pra trazer.
  • Mercado de San Pedro
  • Museu do Chocolate
  • Museu do café
  • Supermercado Orion
  • A tarde, ver um guia para nos levar até: Pisac ouTipon, Pikillacta, Rumicolca e Andahuaylillas
  • Jantar no restaurante Incanto 
Dia 06: 
  • Hora de voltar para casa

Onde se hospedar |

Dicas da Rafa, testadas e aprovadas:
  • Cusco - Maytaq Wasin Hotel - Hotel boutique, limpo e bem confortável. Quarto grande, uma coberta mega quente e banheiro bom, com água bem quente, próximo a Plaza de Armas.
  • Águas Calientes - Mantu Boutique - Quarto bom, com duas camas e bem confortável. Banheiro com água quentinha. O único problema foi que o nosso quarto era barulhento.

Relato de viagem, de como foram os nossos dias em Cusco, Águas Calientes e Machu Picchu |

Dia 01: Voamos Latam até Lima. Chegamos ao meio dia em Lima e teríamos 3h 30min de tempo de espera para a conexão. Fizemos imigração rapidamente. Tivemos que pegar as malas para redespachar para Cusco. Antes de sair do aeroporto, as malas passam pelo rx. O caminho para redespachar é meio complicado (tem que sair do aeroporto, na rua mesmo, e entrar novamente bem mais para a frente). Entrar na fila do check in normal e entregar as malas.
A área do aeroporto para embarques nacionais é terrível, muito pior que do Panamá, parece uma rodoviária. Compramos o remédio para mal de altitude e achei caríssimo ($28 dólares).
Troquei um pouco de dólares no aeroporto, mas lá a cotação não é muito boa: 1 dólar = 3.1 soles
Ja vi gente apressada, mas os peruanos são campeões... no voo da chegada, o avião ainda estava taxiando para o gate e o pessoal já estava no corredor, em pé e com as malas.
E para embarcar, foi só as aeromoças e os comissários passarem, e o povo já vai atrás, e forma fila, nem precisa chamar. O embarque foi rápido e pontual. Voo tranquilo. Só servem agua e nada mais.
A chegada em Cusco é tensa ... o avião contorna uma montanha enorme, passa bem pertinho dela, na verdade, fica até mais baixo que a montanha.
As malas chegaram rapidinho e antes da esteira tem uma cestinha com folha de coca. A instrução é que cada turista pegue apenas 3 folhinhas, mas claro que o povo abusa. Mascamos as folhinhas. No primeiro momento ela parece ruim, mas com o passar dos dias fomos acostumando com o sabor das folhas, do chá e das balas.
Pegamos as malas e o Juan, que foi o guia que contratamos ainda no Brasil e será nosso guia no Vale Sagrado, estava nos esperando. Nos instruiu sobre as folhas de coca: mascar 1 folhinha, por no máximo 4 minutos, sem engolir. Marido fez tudo certo 😂😂😂 mascou as três de uma vez só, ficou um tempão com elas na boca, tanto que até adormeceu a língua e depois engoliu! Kkkk
Pelo caminho, Juan já foi mostrando as atrações e falando sobre a cidade. Cusco tem 500 mil habitantes.
Após o check in, descemos para jantar no próprio restaurante do hotel. A alimentação no primeiro dia deve ser leve. Pedimos peixe com arroz e legumes. Fomos até o mercado, que fica bem em frente ao hotel, comprar agua, snacks e balas de coca para o passeio. Voltamos para o hotel, sem grandes esforços, para nos acostumarmos com a altitude. Mas é muito engraçado o lance de altitude. Me senti zonza, com a cabeça mais pesada e a respiração mais difícil. Subir um andar de escadas no hotel foi cansativo. Tomei um pouquinho do chá e mais um remédio antes de dormir. Marido não sentiu quase nada. Dormimos cedo, para descansar bem, e deixar o corpo se acostumar com a altitude.

Dia 02: Achávamos que não íamos conseguir dormir, por conta da coca, mas dormimos super bem. Porém acordei às 4h, já sem sono. Levantamos as 6h30min, tomamos café da manhã e às 7h 30min já estávamos na rua.
Aproveitamos a Plaza de Armas vazia. Troquei o bilhete do Incarail, que tem o escritório bem na Plaza. Passamos pelo Museu do Café e provamos um sifão, que era o único método que nos faltava provar. Diferente de tudo que já provamos: o café é suave e segundo o barista, com menos cafeína.
Fomos até o Mercado Central de São Pedro. É enorme, com variedade de roupas, frutas, comidas prontas, lembrancinhas, cafés, chocolates, artesanato. Compramos muitas coisas por lá, pois é realmente mais barato: café chocolate, alpaca de pelúcia, pulseiras pra Lívia.
Saímos de lá e fomos comprar o boleto turístico. Só aceitam soles, então troquei dólar na casa de câmbio em frente: 200 dólares a 3,25 = 650 soles.
Almoçamos numa cafeteria e pedimos só um lanche mais simples e três queijos acompanhado de Inca Cola. Voltamos para o hotel, e a guia passou as 13h para nos buscar. Contratei com a Viagens Machu Picchu, um tour em português. O tour é coletivo, mas acabou sendo privado, pois naquele dia, o pessoal que iria junto acabou cancelando. Fizemos a primeira parte do tour a pé. Fomos para a Qoriqancha, ou Templo do Sol, hoje nomeado de Convento de Santo Domingo. De lá, fomos para a Plaza de Armas visitar a Catedral de Cusco
Qoriqancha
Saíndo da Catedral e o carro da agencia já estava nos esperando para fazermos os sítios arqueológicos próximos à Cusco. Paramos em Sacsayhuaman e Q’enqo, onde choveu muito. Com chuva até de granizo.
Sacsayhuaman
De lá seguimos para Pukapukara e Tambomachay, que foi o mais lindo de todos.  A van nos deixou no escritório da empresa para fazermos o pagamento. Voltamos a pé para o hotel.
Pukapukara
Tambomachay
Jantar no MAP, chiquérrimo e delicioso, fica dentro do Museu de Arte Pré-Colombiana. Finalmente provei o pisco souer e amei. Voltamos para o hotel para arrumar as malas para Machu Picchu.

Dia 03:  Às 6h50min, Juan, nosso guia, passou no hotel para nos buscar. Achei ótimo ele sair cedo, pois chegamos em todos os lugares, antes das outras excursões. Deixamos as malas guardadas, levando somente as mochilas com as roupas suficientes para uma noite e para o dia seguinte em Machu Picchu.Contratei os serviços dele pela internet, depois de ver recomendações no Facebook. Ele é ótimo, super atencioso e cuidadoso na estrada. Durante o caminho foi nos contando várias curiosidades sobre o Peru.
Comentamos sobre a quantidade enorme de cachorros na rua. Porém, são cachorros bem cuidados, alguns até de raça. Ele nos explicou que a maioria das pessoas, soltam os cachorros já pela manhã, depois que eles comem. Aí ficam todos pela rua. Retornam para a casa próximo à hora do almoço, voltam para a rua a tarde e à noite retornam para dormir em casa... kkk... achei interessantíssimo!
Nossa primeira parada foi Chincero.
chincero
Algumas fotos e seguimos para as Salineras de Moras. São mais de 4000 piscinas. Um dos lugares mais incríveis que já conhecemos.
salineras
De lá fomos para Moray, sítio arqueológico circular. O guia nos contou que os peruanos tomam café da manhã, e depois, antes do almoço, eles têm um pré-almoço que geralmente é uma sopa. E só lá pelas 13h é que vão realmente almoçar.
Chegamos em Ollantaytambo, com o sitio mais bonito que vimos até o momento. Andamos muito!! Muita subida, mas vale a pena. O guia nos levou até o templo da água e nos ensinou um ritual de purificação. Eles são muito fiéis às suas tradições. Terminamos o tour por volta do meio dia. Almoçamos na cidade e depois caminhamos pelas ruazinhas de Ollantaytambo. Sentamos na praça e esperamos o tempo passar, pois o trem era somente as 16h35min.
Ollantaytambo
Antes de irmos para a estação de trem, um café e uma torta tres leches que estava divina. Nossa companhia era a Incarail e só descobri na hora, que eu havia comprado primeira classe. A viagem leva 1h 40min, e a paisagem é deslumbrante. Serviram bolachinhas, chocolate e café. Chegamos em Águas Calientes por volta das 18h15min. A guia da agência estava nos esperando e nos encaminhou para o rapaz do hotel, que nos guiou pelas ruas da cidade. Antes de irmos para o hotel passamos comprar os bilhetes do ônibus para Machu Picchu.
Deixamos as mochilas no hotel e fomos jantar. Saímos do hotel 19h 15min. Seguimos a sugestão da recepcionista e do Tripadvisor, e fomos no Mapacho. A recepção do hotel até pediu para um funcionário de lá vir até o hotel para nos acompanhar. Pedimos pisco sour, ceviche, pizza e uma água. Às 20h 40min ainda não tinham nos servido. Nunca tinha feito isso, mas nós simplesmente saímos e viemos embora. Sem nem pagar a água que bebemos. Total descaso. Não recomendo
Passamos numa lanchonete perto do hotel, pegamos uma empanada cada um e voltamos para o hotel descansar, já que iríamos acordar as 4h 30min da manhã.

Dia 04: Depois das 4h ninguém mais dorme no hotel porque a gente vai escutando os celulares despertando e já vai ficando ansiosa para levantar. O café do hotel começa às 5h. Tomamos café e a guia passou no hotel 5h 20min. A fila para o ônibus já estava grande. Não tem organização nenhuma: tem uma pessoa carimbando o ticket, uma pessoa olhando o ingresso para entrada no parque e uma pessoa escaneando o bilhete de ônibus. O percurso leva em torno de 30 minutos. O primeiro ônibus sai às 5h 30min, mas nós só conseguimos pegar o das 6h 20min. A subida leva em torno de 20 min.
Entramos em Machu Picchu, e conseguimos ver os primeiros raios de sol na cidade.
É simplesmente maravilhoso. Nossa guia era sensacional, explicando tudo e sempre tirando fotos excelentes. Quando chegamos ela nos deu um pouco de uma água aromática, para fazermos um ritual de nos purificarmos. Andamos pela cidade toda, e ela saiu mais cedo e nos deixou lá para curtirmos mais um pouco e tirarmos mais fotos.
Na saída, o marido viu a trilha que desce até a cidade por dentro da mata. A trilha é de 60 min na trilha e mais uns 20min de estrada até chegar na cidade. Descemos para a cidade caminhando.
Passamos no hotel para pegar a mochila que tinha ficado lá. Almoçamos no restaurante Full House, que foi um dos melhores que provamos nessa viagem. Comemos ceviche, truta e suspiro ao limone.
Passeamos pela cidade, pelo mercado, e ainda voltamos no hotel para descansarmos. Eu tinha comprado o trem até Poroy, para depois, termos uma viagem menor de carro até Cusco. Mas por conta de um acidente semanas atrás, paramos em Ollantaytambo, e de lá a Incarail, nos colocou numa van até Cusco - 2 horas de viagem. Voltamos para o mesmo hotel - Maytaq Wasin Hotel- mas dessa vez o quarto era gigantesco, com dois andares, 3 camas, escritório. Banho e cama, pois estávamos moídos.

Dia 05: Acordamos mais tarde, pois estávamos acabados. Tomamos café sem pressa e voltamos para o quarto para arrumar as malas. Saímos para passear já eram quase 9h da manhã.
Durante esses dias em Cusco, víamos muitas crianças indo para a escola. Os uniformes deles são lindos, os meninos de calça, camisa e sapato e as meninas de saia plissada, camisa, sapatilha. Nesse dia, um grupo de crianças menores faziam aula de educação física na frente da Catedral. Uma graça, eles dançavam, pulavam, cantavam, todos muito alegres.
Esse dia seria um dia livre, pois já tínhamos feito todas as atrações principais que queríamos. Mas, para não ficar muito sem rumo, passei numa das agências que ficam ao redor da Plaza de Armas e perguntei sobre o passeio para o lado Sul de Cusco. O grupo já tinha saído, mas o dono da agencia nos sugeriu pegarmos um táxi para alcançarmos o ônibus. Ele mesmo ajeitou tudo para a gente, nos levou até o táxi e pediu que o ônibus nos esperasse na estrada. Porém, para alcançar o ônibus, o motorista do táxi precisou correr um pouco ... uma aventura ... mas chegamos inteiros. O valor do passeio era de 30 soles por pessoa e mais 40 soles pelo táxi. O ônibus estava nos esperando na estrada e seguimos o passeio com eles.
A primeira parada foi a Iglesia de San Pedro de Andahuaylillas, conhecida como a capela Sistina das Américas, o valor da entrada é de 15 soles e como não se pode tirar fotos, os visitantes ganham um cd com as fotos da igreja.
Iglesia de San Pedro de Andahuaylillas
De lá, fomos para Pikillaqta, um sitio arqueológico de uma civilização pré-inca, do Império Wari. A última parada do passeio é Tipon, obra prima da engenharia hidráulica pelo sistema elaborado de irrigação baseado em muros de pedras e canais em rochas.
Pikillaqta
O grupo ainda parou para almoçar, mas nós não encaramos e resolvemos esperar chegar em Cusco.
Na chegada, o perrengue foi por conta do ônibus, que parou longe da Plaza, pelo menos uns 5 quarteirões. Fomos almoçar no restaurante Ceviche Seafood, na Plaza de Armas. Comemos ceviche e tomamos um pisco sour. Na hora, a comida estava deliciosa, mas hoje escrevendo o relato, não posso nem pensar no tal ceviche, passei mal na noite seguinte, e continuei assim por mais uns 4 dias.
Passeamos pela cidade, e para espantar o sono, uma parada no Museu do Café: tomamos um expresso com uma torta de maçã divina. Ainda queríamos passar no supermercado, e achamos um razoavelmente grande, perto do Mercado Central. Perto do hotel também tinha um mercadinho, e foi ali que comprei Pisco e outras lembranças para trazer.
O jantar foi no Incanto Restaurant – pedi pizza e o marido risoto de quinoa. Mas, eu já não estava me sentindo tão bem. Voltamos para o hotel para terminar de arrumar as malas.

Dia 06: Passei super mal a noite toda. Acordamos às 4h 50min da manhã, mas nem café consegui tomar. O táxi chegou às 5h 50min. Do hotel até o aeroporto, levamos uns 20 min. O aeroporto é tão pequeno, que só entra quem realmente vai embarcar. O check-in foi rápido e fomos para o portão de embarque. Na hora da inspeção de bagagens, achei super estranho, mas para voos nacionais, pode entrar com garrafas de água e refrigerante, sem problemas nenhum. O voo saiu no horário e foi super tranquilo. E como no voo da ida, só serviram água.
Nossa conexão em Lima seria de mais ou menos 3 horas. Aproveitamos o tempo na sala vip que aceita Lounge Key por conta do Mastercard Black. Não é uma super sala, mas deu para ficar e descansar um pouco. Ainda estava bem ruim, com muito frio e dor no corpo. Só comi pão com chá. O embarque foi no horário, mas saímos com 30 min de atraso. Mesmo assim chegamos 15 min antes do previsto.
Voo tranquilíssimo. Chegamos em GRU às 19h 30min.


Dicas gastronômicas em Cusco |

Provar:
  • Inca Cola
  • Chicha Morada – refresco que leva milho de cor avermelhada e especiarias
  • Pisco Sauer
Melhores Indicações de restaurante:
  • Mapacho Craft Beer & Restaurant – nr 1 no Tripadvisor - é muito bem recomendado mas fomos mal atendidos.
  • Mountain Machu Picchu: Nos foi recomendado pelo ceviche com creme de abacate, Lomo (bife grosso) e massa. O pisco é bem famoso nesse restaurante. Infelizmente não conseguimos ir.
  • Full House: um dos melhores que provamos nessa viagem. Comemos ceviche, truta e suspiro ao limone
  • Restaurante Índio Feliz: média de $ 25 por pessoa, mas é muito bem-conceituado. Também não fomos.
  • Ciccciolina
  • Ceviche Seafoord Kitchen: Adorei a comida, mas passei mal depois. 
  • Incanto – massas, pizzas, pratos peruanos

Dicas para evitar o mal de altitude ou soroche |

  • No primeiro dia, não se exija demais. Tome chá de coca ao chegar ao hotel (sempre tem uma térmica, xícaras e sachezinhos na recepção) e descanse um pouco antes de sair. Movimente-se sem pressa, evite álcool, beba bastante água e chá de coca. Mascar a folha e as balas com mel também ajudam.
  • A hidratação deve ser reforçada. Recomenda-se a ingestão de 3 a 4 litros de água diariamente,  diminuição na ingestão de sal e maior ingestão de carboidratos.
  • Evite álcool ou cigarro. Álcool desidrata e provoca mais tonturas e náuseas
  • Indicação para dor de cabeça: Ibuprofeno, Paracetamol  e AAS. Consulte seu médico antes de viajar.
  • Indicação para náuseas ou vômitos: Plasil ou Motilium. Evite  Dramin, pois como ele causa sono, a frequência respiratória tende a diminuir e piorar a falta de ar.
  • Não use medicação para dormir dois esses remédios causam diminuição da frequência respiratória.
Para ver mais fotos, dicas e inspirações de viagem nos siga no Instagram no perfil @Fran_Agnoletto
Para salvar no Pinterest:

Reserve sua viagem__________________________________
🏨  Reserve  HOTEL no BOOKING.COM, pagando em moeda local, com garantia de menor preço e cancelamento gratuito.
📍Compre INGRESSOS, PASSEIOS e atividades com a TOURON, com garantia de menor preço e parcelamento em até 6 vezes no cartão ou boleto bancário. Evite filas e ganhe tempo.
💪Compre SEGURO VIAGEM com a SEGUROS PROMO. Utilizando o código VIAGENSQUES5, você recebe 5% de desconto adicional e ainda pode parcelar em até 12 vezes no cartão de crédito ou com 5% de desconto adicional no pagamento com boleto bancário. Lembre-se que o seguro viagem é OBRIGATÓRIO NA EUROPA, mas recomendado em todos os países do mundo. Conheça todos os detalhes importante na hora de contratar um seguro viagem e também as vantagens do plano Multi Trip para quem faz mais de uma viagem internacional por ano.
🚘  Alugue  CARRO com a RENTCARS, que possui os melhores preços entre várias locadoras do Brasil e do mundo. Pague em até 12 vezes no cartão de crédito ou com 5% de desconto no boleto bancário.
📱 Compre CHIP DE CELULAR para utilizar nos Estados Unidos e em outros 140 países, com a EASYSIM4U. Receba o chip na sua casa e instale assim que chegar no destino, sem burocracias ou perda de tempo. Utilizando o código VIAGENSQUESONHAMOS o frete é gratuito. Veja os detalhes da nossa experiência com o chip nos Estados Unidos e também durante um cruzeiro pelo Caribe.

Postar um comentário

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Pesquise aqui qualquer conteúdo do Viagem que Sonhamos, tecle enter