1 2 3 4 5 6

domingo, 22 de junho de 2014

Seguro viagem: Vital Card, a experiência da Elaine

Continuando a série de posts sobre seguro de viagem, hoje publicamos  a experiência da família da Elaine Crozatti, com o uso do VitalCard.



Qual o destino da viagem e quando foi realizada?
-Utilizamos o seguro em duas situações: em Montevideo, outubro de 2010 e Siena, março de 2014.

Qual o seguro contratado e porque?
Ambos Vital Card

Onde adquiriu, online, por agência ou outra maneira? Lembra o valor?
Ambos em agência. Não lembro o valor.

Como foi feito o primeiro contato com o seguro, durante a viagem? Via telefoe? Se sim, o atendimento foi em português ou na lingua local?
Em ambos  os casos o primeiro contato foi feito através da central, por telefone e em português. 

Qual a orientacão recebida?
No caso do Uruguai: Em 30 minutos ele retornaram a ligação, dando as instruções para ir ao hospital.
Num primeiro contato em Siena, solicitamos a visita do médico no hotel, não foi cobrado nada por esse atendimento (explico melhor na resposta abaixo). 

Tiveram que se deslocar até o hospital ou centro clínico? Ou o médico veio até o local de hospedagem?
Sim, em ambos os casos ida até o hospital.
Em Siena, primeiramente foi solicitado atendimento no hotel, o médico chegou rápido, porém mal examinou, nem pressão arterial mediu. Apenas passou uma receita com medicação, mas como era tarde não havia farmácia aberta. Cerca de 2 horas depois do atendimento, houve piora no quadro e ligamos novamente no seguro pedindo atendimento hospitalar. Foi dada as instruções e seguimos pro hospital.

Como foi o atendimento médico?
No Uruguai, foi bem tranquilo. Após apresentação do voucher do seguro e preenchimento de ficha, não demorou muito para ser atendido. Falamos em português mesmo. Não tivemos problemas.
Em Siena, no primeiro atendimento, poderia dizer que se compara a nossa enfermaria, o atendimento foi um pouco complicado. Os médicos e enfermeiros pouco falavam em inglês e o nosso italiano é fraco. Depois de muito pedir para o seguro, transferiram o paciente para outra ala do hospital, e com médicos mais esforçados quanto a comunicação em inglês. Quanto ao atendimento, foi muito bom, bem atencioso. E não foi cobrado nada.  

Voltaria a viajar com esse seguro?
Sim.


Obrigada Elaine pelo depoimento. É muito bom termos relato de vários lugares, pois pelo o que acompanhamos o atendimento, nem sempre segue o mesmo padrão em todos os países.

Para ler os outros posts dessa série, clique nos links abaixo:

Visa Platinum: a experiência do Milton

Coris: a experiência da Mariah


MIC: a experiência da Sabrina

World Nomads, a experiência da Patrícia

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir

Booking.com
Viagens que Sonhamos © 2016 - Todos os direitos reservados.