1 2 3 4 5 6

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Berlim com criança: quando ir, onde ficar, como chegar e como se deslocar entre as atrações

O muro preservado na East Side Gallery
Berlim era um sonho antigo. Lembro quando eu era criança, e o avô da minha prima tinha voltado de viagem da Europa e trouxe na bagagem "um pedaço"do muro de Berlim, logo após a queda em 1990. Aquilo era algo importante para o momento que o mundo estava vivendo, e eu curiosa, pensei "sortudo"ele que viu essa parte da história ainda de pé. Daí veio a faculdade de arquitetura, a Bauhaus e toda reconstrução que transformou Berlim oriental em um canteiro de obras, sendo que hoje é praticamente impossível perceber qual lado era o oriental e qual o ocidental. #VivaaArquitetura
Muito fácil, saber por onde passava o muro: É só olhar as marcas no chão
E quando o sonho de conhecer a Alemanha, começou a se tornar possível, Berlim era cidade obrigatória no roteiro, mesmo que complicasse todo o roteiro, pois todas as outras cidades, ficavam do outro lado da Alemanha, e seria muito mais simples dividir essa viagem em duas.
Quando ir:
Quem nos acompanha a mais tempo, sabe que gostamos de verão, atividades ao ar livre e calor. Então sempre que possível, evitamos viajar no inverno. Porque de frio, já basta o inverno gaúcho!
Brincadeiras a parte, gostamos muito de conhecer a cidade nessa época. Pegamos temperaturas agradáveis, nada do calorão infernal que faz no verão gaúcho, temperaturas entre 25 e 30 graus, parques cheios, restaurantes com mesas na área externa, super agradável para caminhar na rua, inclusive a noite. Por ser época de férias de verão no hemisfério norte, imaginei que a cidade estaria lotada. E não estava. Gostamos muito.
Espriguiçadeiras na orla do rio Spree.. 
…e também na Alexander Platz
Só no verão é possível tomar banho de chafariz 
Lindo espetáculo que ocorre apenas durante as noites de verão: A História
do parlamentarismo Alemão - Do Reichstag até o Bundestag. Acontece logo
que anoitece, e dura 30 minutos. Imperdível e gratuito.
Como Chegar:
Desembarcamos em Berlim, no aeroporto de Schönefeld, em um voo vindo de Lisboa, conforme já contei nesse post: O que fazer durante uma conexão de 8h em Lisboa. Como chegamos tarde, eram aproximadamente 23h, estávamos em 4 adultos e uma criança, e bastante bagagem, optamos em ir de táxi. Foi bem fácil conseguir um táxi grande, no caso uma van, para que nos levassem todos juntos ao hotel.
Vale lembrar que em toda Alemanha, os taxistas levam no máximo 4 pessoas em um carro e criança não pode andar no colo de um adulto, apenas no assento apropriado para a sua idade. O que é o certo, não é? Então no nosso caso, ou tínhamos que usar 2 táxis, ou um táxi maior tipo van.
A corrida, durante a noite, do aeroporto de Schönefeld até o Hotel NH Heinrich Heine, custou EUR 35,00 e o taxista foi muito atencioso e falava inglês.
O aeroporto de Schönfeld está em obras, e futuramente será o "aeroporto oficial"de Berlim e deve se chamar Brandenburgo.
Para quem chega, vindo do aeroporto de Tegel, ou gostaria de chegar na cidade de transporte público, o Viaje na Viagem, tem um ótimo post sobre o assunto: Berlim: como chegar pelos aeroportos Tegel e Schönefeld.
Onde ficar:
Todo mundo, blogs, guias de viagem, revistas, etc, indicam para ficar na região de Mitte, que é a região onde ficam a maioria das atrações da cidade. Mas o Mitte é enorme, então atenção na hora de reservar hotel. Tente ficar o mais próximo possível a alguma atração ou estação de metro, pois você vai caminhar muito de qualquer maneira.
Outro detalhe que considero importante na hora de escolher hotel, principalmente quando se viaja com crianças, é proximidade de restaurantes e mercado ( para comprar lanches e outros produtos necessários).
Depois de muito pesquisar, optamos pelo NH Heinrich Heine. Ele fica localizado próximo ( caminhada de 5minutos) da estação Henrich Heine, e na região tem várias paradas de ônibus. Vários restaurantes ao lado, tem um mercado Aldi em frente, e um mercado um pouco maior com padaria na esquina, além de uma espécie de parque - Michael Kirche Platz, com restaurante e sorveteria, lago, e gramado lindo para descansar no sol ou mesmo para as crianças correrem no final do dia. 
Michael Kirche Platz
A zona é super tranquila, e o hotel está localizado em um prédio sem acesso direto a rua, pois fica em um caminho de pedestres.
O hotel possui dois tipos de hospedagem: quarto e apartamento. Nós optamos pelo apartamento, pois estávamos em três e foi ótimo. Apartamento com quarto, sala espaçosa, onde era colocada a cama extra, cozinha e banheiro com banheira. Nossa diária incluía wifi, café da manhã e cofre no quarto. O café da manhã era servido no restaurante do hotel, com bastante opção de pães, iogurtes, bolo, queijos, sucos e algumas frutas. Para os pequenos, eles ofereciam leite com chocolate em caixinha, o que era super prático para levar junto e tomar durante o passeio.
Sala do apto 
Cozinha e espaço para cama auxiliar
Nós adoramos e recomendamos o hotel. O único ponto desfavorável, ao nosso ver, era que a estação Henrich Heine, acabava não nos ligando diretamente para os lugares onde pretendíamos ir, então normalmente acabávamos caminhando até a estação seguinte. Mas o conforto, praticidade e custo do hotel em relação a outros desse padrão em outra localização, compensaram esse deslocamento.
Como se deslocar:
Em Berlim, você vai caminhar muito de qualquer maneira, mas é humanamente impossível fazer tudo a pé.  A maioria dos trajetos são longos, embora a cidade seja toda plana, o que facilita a vida do turista.
A melhor e mais econômica opção é usar o transporte público com o Berlim Welcome Card.  Através desse cartão, você tem acesso ilimitado ao uso de transporte público conforme o número de dias que você adquiriu ( 2 dias, 3 dias ou 5 dias) e descontos nas principais atrações da cidade. Na hora de adquirir, você pode optar entre o ticket apenas para as áreas A+B, que envolve Berlim, ou entre as áreas A + B + C, que envolve Berlim e Potsdam. Crianças até 6 anos viajam de graça.
Junto com o Berlim Welcome Card, você recebe um guia de descontos para todas as atrações, mapa da cidade e mapa do transporte público.
No primeiro trajeto que você for fazer, é preciso validar o ticket. Nas estações de trem/metrô tem máquinas para validar.
Estações quase sempre vazias... 
Validando o ticket 
Sinalização das paradas de ônibus: além das linhas que passam naquele
ponto, um digital mostra o tempo que falta para o ônibus chegar.
#Dica: Google Maps, facilita a vida de qualquer viajante. Se possível adquira um cartão pré pago de internet para o seu telefone e use o Google Maps para traçar as rotas que deseja. É muito fácil e prático. Por exemplo, você está na Alexander Platz e pretende ir até a Potsdamer Platz. Você digita na opção de trajeto, esses dois pontos, e escolhe a opção de transporte público, que é a opção que deseja. O Google Maps, vai te mostrar qual é a melhor opção, quanto tempo vai demorar para chegar ao destino, onde fica o ponto para pegar o transporte público, qual parada descer e de quanto em quanto tempo ele passa. É praticamente impossível se perder. Vale muito a pena, e facilita demais a vida!
Aqui o passo a passo das telas, conforme o Google Maps te passa as informações. É muito fácil, e ele mostra tudo no mapa também. Mas para isso é preciso ter internet.
Berlim com crianças:
Como a maioria das cidades alemãs que visitamos, Berlim é muito bem preparada para receber crianças.  Não é difícil encontrar opção de hospedagem familiar nos hotéis, cardápio kids nos restaurantes ( mesmo que em alemão) e crianças são muito bem vinda nas atrações, tendo inclusive atrações quase que exclusivas para elas, como o Legoland Discovery Center.
Legoland Discovery Center
Esculturas na Ilha dos Museus
#Dica: Quem viaja com criança, não deixe de assistir o episódio do Doki, onde eles viajam para Berlim. No episódio, eles visitam a Ilha dos Museus. Dodô ficou enlouquecido, quando avistou as esculturas que havia visto no episódio.
Em hotéis  ou no centros de informação ao turista ( Berlin Tourist Infos), você vai encontrar o mapa da cidade na versão Kids, com sugestão de roteiro, e atrações, de forma super colorida e didática.
Já viu nossas fotos de Berlim no Instagram? Adicione @fran_agnoletto, e curta nossas fotos na #ViagensqueSonhamosnaAlemanha. No Facebook/ViagensSonhamos, postamos várias dicas da cidade, durante os dias que passamos por lá.
Por do sol visto do Reichstag
Nosso roteiro completo pela Alemanha está aqui: Alemanha com criança: roteiro de 13 dias conhecendo 28 cidades.
Procurando hotel na Alemanha?

Use o banner localizado na lateral direita dessa página, ou esse link aqui. Reservando seu hotel através da nossa página você não paga nada a mais por isso, tem a garantia de menor preço do Booking.com e ainda fornece uma pequena comissão para o blog.
Procurando carro para alugar na Alemanha?
Use o banner localizado na lateral direita dessa página, ou esse link aqui. Reservando seu carro através da nossa página e Rentcars, você não paga nada a mais por isso, e ainda fornece uma pequena comissão para o blog. Nós já experimentamos o serviço e aprovamos.


3 comentários:

  1. Fran, a Alemanha foi uma das melhores viagens da minha vida.
    Ir sem expecativas sem dúvida foi o segredo do amor à primeira vista.
    Lugar incrível, história emocionante... quero muito voltar com o filhote.
    Bjs,
    Karla
    @cariocandoporai

    ResponderExcluir
  2. Fran

    adoro seu blog e suas dicas ! Pergunta: Você comprou o Berlin Welcome Card lá? Não estou conseguindo comprar o voucher online ... Comprando em Berliné o mesmo valor ?

    Muito Obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fabi, eu ganhei o Berlim Welcome Card.
      Mas vi vários lugares onde vendiam e comprei para os meus pais lá. Mas sinceramente não lembro se o preço era diferente ou não. Acho que não deve ser.

      Bjs

      Excluir

Booking.com
Viagens que Sonhamos © 2016 - Todos os direitos reservados.