10 setembro 2014

Berlim em família: roteiro de 3 dias pela cidade

Já contei no post "Berlim com criança: quando ir, onde ficar, como chegar e se deslocar entre as atrações", dicas práticas para conhecer a cidade.
O post de hoje, é sobre o que conhecer na cidade. Nós passamos 3 dias inteiros na cidade, descontando o dia de chegada ( chegamos a noite, então nem conta) e o dia de saída, que ficamos próximos ao hotel, retiramos o carro, e acabamos não conhecendo nada. Se você me perguntar, quantos dias são necessários para conhecer Berlim, eu diria que pelo menos três. Nós visitamos tudo o que havíamos planejado, com bastante flexibilidade e tempo livre, nesses três dias. Mas com certeza teríamos o que fazer se ficássemos mais uns 2 dias pela cidade. Eu adoraria ter conhecido o Zoo e Potsdam, mas ficou para uma próxima. Menos de três dias, já acho uma pena, pois com certeza alguma coisa importante ficará de fora.
Dia 01: Depois do ótimo café da manhã no NH Heinrich Heine Hotel, fomos caminhando até a AlexanderPlatz.  Para conhecer vários pontos no mesmo dia e ter uma idéia "geral" e de localização da cidade, optamos em fazer um city tour nos famosos ônibus de dois andares. Por indicação do Visit Berlin, optamos pelo City - Circle Sightseeing. O ticket de 24h custa EUR 20 e passa pelas principais atrações da cidade. Crianças com até 6 anos, não pagam. Quem tiver o Berlin Welcome Card ( já expliquei aqui como funciona) ganha 25% de desconto. O tour básico, que foi o que fizemos, tem 8 paradas. Em todas você pode descer, conhecer e pegar um próximo ônibus. Os ônibus passam a cada 10 minutos, e se você optar em não descer para conhecer algum lugar, fazendo o city tour completo, o trajeto dura aproximadamente 2,5 horas. Todo o trajeto é narrado em 13 línguas, inclusive no português. Os horários variam conforme a estação. Durante o verão, o serviço estava ocorrendo das 10h da manhã até às 18h da tarde. Nós embarcamos na AlexanderPlatz, em frente a loja Primark no Park Inn Hotel e seguimos sem descer até o Portão de Brandenburgo.  Durante o trajeto passamos pela Berliner Dom, Fonte de Netuno e Friedrichstrasse. O ponto de parada é logo ao lado do portão de Brandenburgo. Conhecemos o famoso portão, onde é praticamente impossível tirar uma foto sozinho. Seguimos até o Memorial do Holocausto para conhecer a obra e voltamos até o Reichstag, famoso prédio do parlamento alemão. Embarcamos novamente e seguimos pela área dos prédios administrativos e pela Hauptbanhof, que é a nova estação de trem de Berlim, inaugurada para a Copa do Mundo da Alemanha.
Memorial do Holocausto
Descemos novamente no Schloss Charlottenburg, para conhecer o castelo. Embarcamos novamente, e conhecemos com o ônibus a Kurfürstendamm, ou mais conhecida como Kudamm, que é uma grande rua de comércio e a KaDeWe, que é uma grande loja de departamentos da cidade, no estilo da Harrod's de Londres e Galerias Lafayette de Paris. 
Schloss Charlottenburg
De lá continuamos até a Potsdamer Platz, que foi onde descemos novamente. Visitamos o Sony Center, mas continuamos até a Topografia do Terror, para finalmente conhecer o Muro de Berlim
Potsdamer Platz
E finalmente o muro "ao vivo"...
Exposição na Topografia do Terror
Passamos bastante tempo por ali, olhamos as exposições e fotos. Bem difícil a gente entender como a tão pouco tempo atrás a cidade era dividida, com governos  e "vidas"completamente diferentes. Já era início da tarde e a fome já tinha batido. Paramos para provar a famosa "Curry Wurst", em um quiosque de rua, onde tinha espaço para sentar. Super aprovamos! A maioria dos lugares servem em duas opções: Bratwürst com pão ( uma espécie de cachorro quente de pão com linguiça) e a Currywürst mit Pommes ( linguiça com molho e batata frita). 
Quer comer BBB em Berlim? Escolha Currywurst mit Pommes
Além de delicioso era super barato, em torno de EUR 3,00 as porções. Alimentados seguimos até o Check Point Charlie (principal passagem entre as duas Berlim, na época do muro), passando pelo  Trabi World, que era o carro "oficial"da Alemanha Comunista.
Trabi, o carro da antiga Alemanha Oriental
 No Check Point Charlie, você pode tirar fotos com os guardas da antiga guarita por EUR 2,00. Achei engraçado na hora, eles fazem poses, brincam com você. Mas depois que me dei conta do que realmente era aquele ponto, fiquei chateada.  Na esquina, tem uma exposição de fotos e textos da época da Guerra Fria, muito interessante e gratuita. Vale a pena dar uma espiada. 
Check Point Charlie de faz de conta: EUR 2 
Ali mesmo embarcamos novamente no ônibus e seguimos até a Gendarmenmarkt, que é uma praça muito linda, onde ficam as duas catedrais, a francesa e a alemã, com cúpulas idênticas, e vários restaurantes. Vale a pena voltar para apreciar as luzes durante a noite. 
Gendarmenmarkt
Desembarcamos no ponto inicial na Alexanderplatz  e aproveitamos para conhecer as lojas por ali. Tem várias lojas, bancas de comidas, feiras de produtos, brinquedos para crianças, é uma muvuca. Achei muito lotado. Tentei comprar algumas coisas na Primark, que é baratíssima, mas não tive paciência. Comprei apenas roupas para o pequeno, porque era muito barato. De lá, seguimos a pé até a Berliner Dom, a maior e mais importante igreja protestante de Berlim, passando pela Torre de TV, que já é marco da Alexanderplatz, e rio Spree
Torre da TV
A Berliner Dom, cuja cúpula foi destruída durante a Segunda Guerra Mundial, foi reaberta somente em 1993 e hoje em dia é possível subir até a sua cúpula ( EUR 4,00 para portadores do Berlim Welcome Card).
Berliner Dom: a vista da cúpula é incrível
A praça em frente a Catedral - Lutsgarten, estava lotada no final do dia, com muita gente tomando banho de sol e se refrescando no chafariz. 
Pegando um sol na praça
Voltamos para o hotel caminhando e jantamos em um restaurante ao lado do hotel.
Dia 02:Iniciamos o segundo dia utilizando o transporte público de Berlim, que é muito bem serviço de trem, ônibus e bondes ou ônibus elétricos. Utilizamos o Berlin Welcome Card e foi muito prático. É preciso validar o ticket  e depois apresentá-lo nas atrações que possuem desconto de acordo com o livrinho que você ganha quando adquire o Berlin Welcome Card.
Fomos até próximo a Moltkebrücke, para fazer um passeio de barco pelo rio Spree da Reederei Riedel
Rio Spree...
...Passeando de barco
São várias opções de passeios, que partem de vários locais diferentes. Todos os roteiros estão no site da Reederei Riedel. Nós optamos pelo tour que sai da área dos prédios governamentais, vai em direção ao bairro Mitte, passando pelas principais atrações da cidade e volta até o Tiergarten, onde fica o Zoo. O passeio sai de hora em hora, dura um pouco mais de uma hora e é narrado em alemão e inglês. Nós pagamos EUR 8,65 por pessoa, já descontando os 25% de desconto de Berlin Welcome Card. É uma ótima oportunidade de conhecer a arquitetura da cidade.
Como você podem ver, é muito bem sinalizado onde inicia o passeio
Esse é o barco entre os prédios do governo
Ilha dos museus e Torre de TV visto do rio Spree
Depois do passeio de barco, fomos até o Sony Center na Potsdamer Platz. 
Sony Center
Estação de Potsdamer Platz
Almoçamos por lá, tem várias opções de restaurantes e enquanto pai e filho foram se divertir no Legoland Discovery Center, nós fomos conhecer a KaDeWe, que é a famosa loja de departamento da cidade. O nome vem de Kaufhaus des Westerns, que significa loja de departamento do oeste. A loja é enorme, e como eu já mencionei acima, é muito parecida com a Harrod's de Londres. Eu recomendo pelo menos uma visita ao último andar da loja, que o setor de gastronomia. Realmente da vontade de comprar tudo e mais um pouco, porque as "mercadorias"são lindas e parecem apetitosas demais.
KaDeWe
Muitos doces..
…salgados,
e até frutas.
O Legoland Discovery Center é bem diferente da proposta do Legoland Florida onde estivemos no ano passado. Para ler o  post clique aqui. A área é bem menor em tamanho e totalmente indoor, o que deve ser ótimo para conhecer o local no inverno. Como temos um fã incondicional de Lego aqui em casa, o local precisava estar no roteiro de qualquer maneira. Os preços variam conforme o horário de entrada, e  usuários do Berlin Welcome Card tem 30% de desconto. O local funciona das 10h até às 19h, porém o último acesso é às 17h. Reserve pelo menos 3 horas para a diversão. São 10 áreas de muita brincadeira. Logo na entrada haviam várias réplicas em Lego de monumentos de Berlim e da Alemanha, na MiniLand. No Fabrik Show era apresentado como é criado uma peça de Lego, e no final da apresentação cada criança ganha uma peça. No Lego Racers, as crianças criam seu carrinho e colocam na pista para testar a obra prima. No Lego Ninjago, as crianças treinam para ser um ninja, em um brinquedo com várias atividades, como um playground. No Lego Studio 4D, a cada hora passa um filme diferente. E como todos os parques, tudo termina uma uma loja, com uma infinidade enorme de brinquedos diferentes.
Berliner Dom na Miniland
Star Wars 
Ninja Go
Voltamos para o hotel mais cedo e fomos conhecer a Michael Kirche Platz, que é um local lindo na esquina do hotel. Tem restaurante, banquinha de sorvete ( os sorvetes na Alemanha em geral, são deliciosos e custam quase sempre EUR 1), área gramada, bancos. Ótimo passeio para um fim de tarde.
E já quando estava anoitecendo seguimos até a área nas margens do rio Spree para assistir o DEM deutschen Volke, que ocorre durante as noites de verão, na escadaria ( em frente ao prédio Marie Elisabeth Lüders) junto ao rio Spree, nos fundos do prédio do Reichstag. O horário é variável conforme o horário que o sol se põe, durante a nossa visita estava iniciando às 21h45 e dura 30 minutos. Vale muito a pena, é uma belíssima apresentação sobre a história de parte do governo alemão. Toda a narração é em alemão, mas existem legendas em inglês.
DEM deutschen Volke na beira do rio Spree
E uma passadinha para ver o Portão de Brandenburgo a noite
Dia 03: No último dia fomos de transporte público até a East Side Gallery, conhecer a parte do muro de Berlim, que virou galeria de arte. Embora as pinturas no muro sejam muito bonitas, não é uma área muito bem cuidada da cidade, considerando tudo o que visitamos. 
E o muro "a cores"
Depois de passear por lá, seguimos  até a estação mais  próxima da Ilha dos Museus. Nesse pedaço de terra entre o rio Spree, foi que Berlim nasceu no século XII. Caminhamos pelos museus, mas infelizmente não conseguimos entrar no Pergamon como tínhamos previsto pois a fila era enorme - previsão de 2h. Portanto se você pretende visitar esse museu, que parece ser muito legal, compre o ticket com antecedência. Segundo nos informaram lá, o museu iria fechar para reformas em breve. 
Na ponte da Ilha dos Museus... 
…em frente as esculturas.
Vista da Torre da TV
Decidimos então ir até o Museu de História Natural, o Naturkunde Berlin, pois o pequeno "precisava"ir em um museu.  Usuários do Berlin Welcome Card também tem desconto, -30% no ticket. O museu é muito bonito, mas estava bem caído, precisando de manutenção. Quem conhece outros grande museus de história natural pelo mundo, não vai se impressionar com o de Berlim. 

No meio da tarde fomos até o Reichstag, pois havia horário agendado para visitar a cúpula. Não sei porque o email que eu recebi não era a confirmação oficial e sim a confirmação de um pedido de agendamento de horário. Resumo: fiquei p…. da vida, mas não teve jeito, tivemos que voltar para a fila e encarar um novo agendamento na hora. Se você pretende visitar a cúpula ( é lindo, vale muito a pena), agende com antecedência no site  e confirme todos os emails que receber. Bom, depois da paciência do marido, de ficar 1,5 horas na fila, em pleno sol, ele conseguiu agendar para o início da noite: 20h30, o que foi ótimo, pois vimos o por do sol de lá. A visita não tem custo e inclui audioguia, porém não existe em português. Logo na entrada é possível retirar um panfleto, com as vistas a partir da cúpula e a descrição de todos os prédios, jardins  e monumentos que serão avistados.
E a parte superior é aberta...
A estrutura da cúpula é incrível. Bela obra do arquiteto Norman Foster.
A parte central é toda em espelhos, para refletir
claridade para as salas abaixo da cúpula.
Berlim é uma cidade incrível. Não bastasse toda a reconstrução da cidade após a Segunda Guerra Mundial ( é impressionante as fotos que vimos da destruição), logo depois iniciou a Guerra Fria e a cidade se dividiu. A queda do muro, que aconteceu somente em 1990, reuniu duas cidades diferentes. Agora apenas 24 anos depois, a cidade está completamente reconstruída, não percebendo-se onde era o lado oriental, e onde o ocidental. Hoje é uma cidade vibrante, moderna, em total harmonia com as reconstruções históricas.
Em Berlim é assim, você olha pro chão e descobre por onde passava o muro
*Agradecemos a Visit Berlim pelo material disponilizado e também pelos tickets para o City Circle Sightsseing e o Berlim Welcome Card de 24h.
Procurando hotel na Alemanha?
Use o banner localizado na lateral direita dessa página, ou esse link aqui. Reservando seu hotel através da nossa página você não paga nada a mais por isso, tem a garantia de menor preço do Booking.com e ainda fornece uma pequena comissão para o blog.
Procurando carro para alugar na Alemanha?
Use o banner localizado na lateral direita dessa página, ou esse link aqui. Reservando seu carro através da nossa página e Rentcars, você não paga nada a mais por isso, e ainda fornece uma pequena comissão para o blog. Nós já experimentamos o serviço e aprovamos.

2 comentários:

  1. Olá, quero agradecer pelas dicas postadas! Obrigada mesmo, eu nem sabia por onde começar, embora tenha pensado no city tour. Valeu! ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Clarissa,

      Que bom que gostou!
      Espero que curtam muito Berlim, como a gente curtiu.
      Beijos

      Excluir

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Pesquise aqui qualquer conteúdo do Viagem que Sonhamos, tecle enter