09 outubro 2016

Como conciliar viagens e ano letivo | A nossa experiência

Viagens X Escola é um tema polêmico, e por isso escolhemos como assunto para mais uma Blogagem Coletiva, onde vários blogs que escrevem sobre viagens com os filhos, irão contar suas experiências. Nós já participamos de várias Blogagens Coletivas, com os mais variados assuntos. Leia todos os posts aqui.
Esse ano, tivemos uma mudança drástica na organização das nossas viagens. Tudo porque o Dodô iniciou o ensino fundamental e está cursando o primeiro ano. Até o ano passado nós sempre viajamos em períodos de baixa temporada, por dois motivos: preços e baixa temporada, evitando assim lugares super lotados e confusão em aeroportos.
Também nunca ficamos períodos muito longos viajando. Nossa viagem mais longa, foi ano passado, para a Ásia, durante 30 dias, no mês de novembro, - leia nosso roteiro aqui- justamente como despedida de uma etapa, que provavelmente vai demorar muito para ocorrer novamente. Pelos meus cálculos estaremos livres da escola lá em 2028. Que medo!
As viagens fora de época tinham data para terminar e eu iniciei 2016 já nervosa, tentando conciliar nossas vontades de viagens e o calendário escolar do guri. Sendo que a primeira viagem do ano estava marcada desde agosto de 2015, graças ao bug da AA, onde eu consegui comprar passagens para Washington DC, nos Estados Unidos, pagando uma pechincha.  


No mês de março, apenas 30 dias após o inicio do ano letivo, viajamos para DC e o guri faltou 5 dias de aula, pois consegui marcar a viagem para o período da Páscoa, e juntando o feriado e o final de semana, ficamos fora 8 dias. Como foi período de Páscoa, a escola estava com várias atividades específicas e por ser início de ano letivo,  ele não perdeu tanto conteúdo assim. No retorno para casa, fizemos os trabalhos extras, e foi bem tranquilo.

Outra viagem desse tipo, faltando uma semana de aula, não estava nos nossos planos, pois mesmo amando viajar e sabendo que o aprendizado durante as viagens é enorme, o compromisso dele, nesse momento é com a escola. Precisamos ensinar isso a ele. E além do mais, ele está em período de alfabetização e mesmo não sendo da área da educação, entendo que muitas faltas, podem causar prejuízo ao aprendizado.
O que eu fiz? Fiquei de olho no calendário escolar!!! Nossa única chance de viajar durante o ano letivo, seria prolongar feriados, o que nem sempre é uma boa ideia, já que em feriados, muitos lugares ficam lotados e os preços sobem.  Aproveitei um feriado municipal e conseguimos visitar Foz do Iguaçu em uma viagem de 5 dias, sendo que ele faltou apenas um dia de aula.

Com a proximidade das férias de julho, a mãe aqui começou a ficar ainda mais nervosa. Pesquisei mil e um destinos, mas ficava inviável viajar para a Europa, como era o nosso desejo no período de férias escolares. Muita gente viaja nesse período, mas nosso orçamento não permite extravagâncias desse tipo, sendo que 10 dias depois, tudo ficava pela metade do preço, mas ao mesmo tempo eu  PRE-CI-SA-VA viajar. Algumas pessoas entenderão.
O que eu fiz? Tivemos que mudar o destino, e também diminuir o tempo de viagem, mas dessa maneira conhecemos vários lugares do estado de Minas Gerais e foi maravilhoso. Há males que vem para o bem. Minas não era nossa primeira opção de destino, mas adoramos o estado. Leia o post "Minas Gerais, conhecendo o melhor do estado em seis dias", para conhecer nosso roteiro completo.

Agosto chegou, e com ele, aproveitamos que o guri não poderia faltar as aulas e  já estava crescidinho para uma viagem a dois. Quem nos acompanha sabe que esse tipo de viagem não é muito frequente, mas foi delicioso conhecer Barbados no Caribe. Tivemos o apoio dos avós e tudo deu certo aqui em casa.
Em setembro, fomos convidados para conhecer Búzios, e para isso foi preciso faltar dois de aula, para esticar no final de semana. Deu um pouco mais de trabalho na volta, pois dessa vez, havia muita atividade para recuperar. Além de deixar o guri cansado, a mãe aqui ficou estressada, pois fui eu que tive que fazer tudo com ele.
Resumo do ano até aqui: foram 8 faltas até outubro, e muito jogo de cintura para organizar as viagens. Tivemos que abrir mão de algumas vontades, pois como eu falei acima, nesse momento a escola é o compromisso do Dodô, fora a questão da alfabetização em si, que diga-se de passagem está excelente.
Confesso que hoje,  não penso na possibilidade de tirar ele da escola por períodos maiores, pois sei que serei eu que terei que recuperar o conteúdo com ele. Quem sabe, prolongando um pouco o período das férias ou mesmo algum feriado. Sempre encarei as viagens como um enorme aprendizado e tenho certeza que todos esses momentos foram inesquecíveis para a gente e nos fizeram crescer como pessoas e família.
A verdade é que nossa rotina de viagens mudou. Viagens nos meses de março, agosto e novembro serão escassas. Viagens de última hora também. Para viajar nos períodos de alta temporada como férias de julho e janeiro, é preciso uma programação maior, e principalmente compra antecipada das passagens.
Atire a primeira pedra, qual a família viajante que nunca pensou em Homeschooling. Eu admiro muito quem encara esse desafio, mas nós como pais, não teríamos paciência. Claro que já passou pela nossa cabeça, mas nesse momento, além da escola, temos nossos trabalhos, e a escola convencional é a melhor opção. Afinal nem viajamos tanto assim. Eu já ando pensando em como conciliar as faltas na escola e a programação de viagens para 2017, e se tudo der certo, conto para vocês no ano que vem.

O que aprendi durante esse ano:
1) Faltas na escola só em caso de muita necessidade. Dodô nunca faltou escola fora as nossas viagens. Várias vezes, em dias de chuva no inverno, eu tive vontade de deixá-lo em casa. Mas não, escola é a prioridade. E só assim temos "um limite extra"para quando for necessário.
Desde o início do ano letivo, tenho conversado com a professora sobre a nossa rotina e a interferência das faltas no aprendizado. Graças a Deus, a professora sempre foi muito favorável, dizendo que ele leva o aprendizado das viagens para dentro da sala de aula, e que há vários outros alunos faltam muitas aulas, sem motivo algum.
2) Estude o calendário escolar, assim que disponibilizado pela escola. Antecedência e programação é tudo, para conseguir bons preços. Muitas vezes, as promoções aparecem e não temos tempo para pesquisar qual seria o melhor período ou evitar faltas durante alguma atividade ou comemoração específica da escola. As escolas fazem alguns feriados prolongados. Feriados municipais são ótimos para viajar. Aproveite!
3) Converse com a professora para organizar as atividades durante as faltas. Nesse item eu tive total apoio da profe Julia, que sempre guardou todo o material organizado, com toda a rotina diária e atividades que foram feitas. Facilita muito a vida de quem for ajudar o pequeno viajante a recuperar o conteúdo perdido. Aqui a mamãe é CDF. Ele falta, mas precisa recuperar todo conteúdo.
4) Programe as férias com antecedência. Quanto mais próximo do período das férias escolares, mais altos são os preços de passagens e hotéis. Experiência própria de quem aguardou uma promoção até o último minuto do segundo tempo. Se quer viajar em julho, compre as passagens até no máximo abril. Período de Natal e Ano Ano então, é outro problema. Planejamento é tudo, nesses períodos.
5) Pense em destinos alternativos. Foi o que aconteceu com a gente nas últimas férias de julho. Nossa vontade era ir para a Europa, mas acabamos mudando para Minas Gerais. Destinos que não são tão explorados turisticamente, não tem tanta variação de preços e também não costumam ficar tão lotados.
6) Aproveite para viajar a dois. Descobri esse ano, que talvez tenha chegado o momento de voltarmos a viajar sozinhos. Nossa preferência é sempre de viagens em família. Dodô é muito companheiro e nunca tivemos que adaptar nossas viagens às vontades dele. Ele sempre nos acompanhou. Tivemos duas tentativas de viagens sem ele, e ele ficou doente aqui, o que me deixou um pouco receosa quanto a viajar de novo. Agora já está crescido, já entende e foi muito tranquilo. Claro que tivemos que responder várias vezes aos questionamentos dele, do porque, ele não estar viajando com a gente, afinal o Viagens que Sonhamos é um blog de Viagens em Família. Posso com isso?
E você, como costuma conciliar viagens e escola? Nossa experiência em conciliar as viagens e o ensino fundamental é pequena, e tem sido na forma de tentativas. Tentamos descobrir maneiras de viajar sem prejudicar o aprendizado, e acima de tudo, ensinando a ele, que a escola é seu compromisso.
Eu reclamei um bocado esse ano, e sempre falo a quem tem filhos pequenos, aproveitem e viajem enquanto podem. Depois tudo complica. E tem quem me diz, tudo vai pior ainda mais. O que fazer, minha gente? Alguma ideia?

Esse post faz parte de uma Blogagem Coletiva. Para ler os outros artigos dos 25 blogs participantes, clique nos links abaixo:

29 comentários:

  1. Fran, eu fico me achando a mão doida que tira a filha durante 22 dias (como foi ano passado) da escola pra viajar, sendo que na volta ela teria 4 dias pra estudar para as provas finais... kkkkkkkkkkkkkk (e as notas dela nessa avaliação foram as melhores do ano inteiro!!)

    Mas assim, faço isso pq sei que a Giovanna dá conta tranquila do recado, ela ama estudar, ama ir pra escola, só falta quando está doente e qdo viajamos.

    Enquanto perceber que ela consegue, vamos fazer isso...e lá vamos nós este ano para mais 15 dias longe da escola em pleno período letivo! kkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  2. Alguns pontos que você citou fazem parte de nossa lista também Fran, aqui só faltam aulas em casa do extrema necessidade, vai que aparece um bug como esse que vocês pegaram e surge a oportunidade de uma viagem durante o ano? Se faltarem aulas por qualquer motivo sem importância as ausências na escola começam a complicar o desempenho. E o fato de estarmos antenados com a escola pra nós é o mais importante. Bem-vindos à realidade de pais de filhos em idade escolar que não podemos colocá-los embaixo do braço e simplesmente levá-los :). Mas são fases e todas elas passam e nossas viagens continuam, vocês vão ver.

    ResponderExcluir
  3. Adorei o texto, Fran! Assim também tivemos oportunidade de ter mais tempo com o Dodô!

    ResponderExcluir
  4. Fran o meu filho está com 7 anos e cursando o segundo ano. Mesmo assim, ainda ele ainda falta aulas em virtude de nossas viagens. Tento não deixar que ele falte mais do que 5 dias úteis seguidos, mas acho que nesta idade ainda conseguem recuperar bem. Fico com pena só na hora de colocar as tarefas em dia.

    ResponderExcluir
  5. Bem legal seu post Fran!! Acho que com o crescimento deles, vamos nos aprimorando e ajustando as coisas da melhor forma possível! Um bj

    ResponderExcluir
  6. Fran, meu filho já esta bem grandinho, 17 anos. E nunca paramos de viajar. agora lendo o seu post, cheguei a conclusão de que todos nós família viajantes, amamos viajar. Porque é uma loucura viajar e conciliar o ano letivo.
    Mas agora as coisas estão um pouco mais calma, visto que meu filho terminou o Ensino Médio e esta estudando para vestibular. O mais legal é que ele viaja para competições de natação, e nós acompanhamos ele. Bjss

    ResponderExcluir
  7. Adorei o texto, Francine! Você vai ver que lá pro 4o ou 5o ano o volume de matéria aumenta... Mas a gente sempre dá um jeito de viajar, principalmente com bom planejamento! Um beijo!

    ResponderExcluir
  8. Fran, adorei o seu post! Quando vc mencionou o Homeschooling então... identificação imediata! Nós tmb não daríamos conta do recado!

    ResponderExcluir
  9. Fran, levo muito em conta uma dica sua: pensar em destinos alternativos! E acho uma ótima ideia viajar a dois também!

    ResponderExcluir
  10. Muito bom seu post Fran! Adorei suas dicas... e olha que esse assunto de viajar sem filho, como fazemos, é um ótimo assunto para uma futura blogagem coletiva viu? rsrsrs Bjs

    ResponderExcluir
  11. Bem legal Fran!

    Como os meus já tem 13 e 7 (quase 8) eu me sinto já no "futuro sombrio"onde viajar durante o ano letivo complica MESMO :( Não por falta de vontade de viajar, não por falta de planejamento, nãor eles não serem capazes de acompanhar... mas o mais velho vai para o 9º ano em 2017, se perder raciocínios de química, física ou matemática, a coisa complica MUITO. Affff!

    ResponderExcluir
  12. Fran, eu também curto buscar destinos alternativos nas altas temporadas e como você, já estou estudando o calendário de 2017 (rsrsrs). bjs

    ResponderExcluir
  13. Acho que a hora que chega a fase escolar de conteúdo mesmo, alfabetização, tudo fica mais difícil. Requer um pouco mais de planejamento nosso, e sermos um pouco mais adaptáveis aos meses de férias escolares. Amei o post. Bjs

    ResponderExcluir
  14. Acho que a hora que chega a fase escolar de conteúdo mesmo, alfabetização, tudo fica mais difícil. Requer um pouco mais de planejamento nosso, e sermos um pouco mais adaptáveis aos meses de férias escolares. Amei o post. Bjs

    ResponderExcluir
  15. Fran, estamos todos no mesmo barco! No próximo ano se iniciam as avaliações e já estou pensando que serei eu que estudarei junto com o Ferinha aqui em casa, então farei de tudo pra diminuir as faltas, não as viagens! Boa sorte pra vocês!

    ResponderExcluir
  16. Fran,
    Muito otimizados os dias que o Dodô falta, hein! Acho que este é o caminho, "economizar as faltas"o máximo que puder, para usá-las nas viagens...

    ResponderExcluir
  17. Fran, queridona! Assino embaixo dos teus aprendizados deste ano. Aqui também somos muito, muito comprometidos com os estudos. De verdade, sempre imaginei minha filha mais velha "comprando a ideia" de viajar e pagando qualquer preço no retorno. Então, vamos nos adaptando.
    Fala sério, quer engolir novembro também? Vamos trocando figurinhas! Bjo com saudades. =)

    ResponderExcluir
  18. Muito boas suas dicas, eu também fico de olho no calendário! E olha que os meus estão na escolinha ainda, deve ser bem mais tenso no fundamental! Aqui penso muito em voltar a viajar a dois, mas como a baby tem só um ano, vai demorar um tiquinho. E estamos nessa também, de começar a estudar destinos antes nem pensados ou que estavam no fim da fila, como cidades aqui mais pertinho da gente. Bjs!

    ResponderExcluir
  19. Adorei seu post Francine, é difícil mesmo, quanto menos faltar melhor, torcendo para ter muitos recessos escolares nos próximos anos, rs. Adorei o Dodô cobrando vocês por viajarem sem ele, afinal o Viagens que Sonhamos é um blog de Viagens em Família, muito esperto! rsrs. Super beijo!

    ResponderExcluir
  20. Adorei o post, minha filha também está no primeiro ano e estou em crise com essa história de viajar em alta temporada! Na verdade esse ano acabamos viajando 2x em período escolar, uma vez em abril/maio e agora em outubro, ambas as viagens com mais de 10 dias. A professora disse que ela está tranquila no aprendizado e não viu problemas, então acabamos encarando, mas entendo que daqui pra frente será cada vez mais dificil. O jeito vai ser nos adaptarmos, já que não tem outro jeito.

    ResponderExcluir
  21. Fran, 1º ano é tranquilo! Relaxa e aproveita um pouco mais! A partir do 5º ano é que complica. #boraviajar
    Abraços.
    Patricia Tayão.
    www.viajarhei.com
    @viajarhei

    ResponderExcluir
  22. Oi, Francine! Admiro muito seu planejamento e até sua ansiedade pois isso mostra que está priorizando a escola, o mais importante! Você já está encontrando maneiras de conciliar e isso que importa. Boa sorte e boas viagens! Carlos.

    ResponderExcluir
  23. Fra nossa ele faltou super pouco até out...só 08 dias??? uau eu até hije nunca consegui isso com a Isah rsrrsrs. Sabe que ano que vem viajaremos sozinnhos pra Europa, vamso colocar em prática teu item 6 rsrsrrsrs. Bjsssssssssssssssss

    ResponderExcluir
  24. Aqui seguimos a mesma linha de pensamento. Até por minha pequena ter a mesma idade que o seu. Mas no fim, sempre encontramos uma saída. Ficar sem viajar é que não dá. kkk

    ResponderExcluir
  25. Ta aí uma coisa com que nunca tive que me preocupar mas que comecei a pensar como vou fazer quando tiver filhos... hahahaha

    Mas o jeito é seguir suas dicas e se planejar bem... porque ficar sem viajar não rola! hahahaha

    Adorei o post!

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Murilo,
      O importante é que a gente sempre da um jeito.
      Abraços,

      Excluir
  26. Uma dica boa é viajar no fim de janeiro voltando no início de fevereiro. Os primeiros dias de aula serão perdidos... mas as passagens ficam bem mais baratas.. adorei seu relato. Penso igual a vc.

    ResponderExcluir

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Pesquise aqui qualquer conteúdo do Viagem que Sonhamos, tecle enter