02 fevereiro 2016

Cingapura com criança | Roteiro de quatro dias, com dicas de hospedagens e passeios

Cingapura é uma cidade estado,  localizada na ponta sul da Península Malaia, no Sudeste Asiático. O país apresenta o maior índice de desenvolvimento humano dos países asiáticos  e  o 9° melhor do mundo. 
Visitar Cingapura era um sonho em função das premiadas obras de arquitetura. Quem nunca sonhou em ver de perto o Marina Bay Sands e as maravilhosas  Supertrees do Gardens By The Bay? O país não era prioridade na nossa escolha de países para visitar durante essa visita ao sudeste asiático, mas foi impossível resistir a conhecê-lo quando a melhor tarifa aérea para a região tinha o voo de saída pelo aeroporto da cidade. Assim foi fácil, incluir Cingapura no roteiro. Leia "Ásia com criança | 30 dias conhecendo Tailândia, Cingapura e Indonésia", para conhecer o nosso roteiro completo.
E se surpreender com a cidade foi mais fácil ainda. Já na saída do aeroporto, encontramos uma cidade com muito verde e totalmente florida. Trânsito organizado, ruas limpas e muito bem sinalizadas. Se encantar com a arquitetura foi ainda mais fácil. Enfim, poderia resumir que Cingapura é um exemplo de cidade perfeita. Talvez seja efeito de uma educação feita de regras. Em Cingapura é proibido comer chiclete, proibido comer e beber no metrô, proibido jogar lixo no chão, só para exemplificar algumas das regras. Talvez seja por isso que tudo funciona perfeitamente bem.


Cingapura me lembrou bastante Miami, com seus arranha céus, avenidas largas, áreas arborizadas e muitos shoppings, praticamente um em cada esquina. A sua área territorial é altamente urbanizada, mas quase metade dela é coberto por vegetação. Mas muitas obras estão sendo feitas, inclusive o aterramento de áreas marítimas, criando assim mais espaço de terra habitável à cidade-estado. 
Para quem visita Cingapura durante um roteiro pelo sudeste asiático, é inevitável a comparação de preços com os países vizinhos. Em Cingapura tudo é muito caro, comparando aos outros países. Mas nada que seja um absurdo para quem está acostumado a viajar para Europa e Estados Unidos.
Roteiro pela cidade | 
Em função do nosso roteiro, foi preciso dividir a visita à Cingapura em dois períodos: uma parte após a visita a Tailândia e dois dias no final na viagem, antes de embarcar para o Brasil, onde focamos nas atrações de Sentosa. Foram 4 dias inteiros na cidade, descontando os dias de deslocamento.
Dia 01:  Após estarmos acomodados no hotel, saímos para conhecer a região do bairro árabe, conhecida como Kampong Glam. O que mais impressiona é a linda Mesquita do Sultão, mas a Arab St é um local muito bonito com restaurantes, cafés e lojas que vendem todo tipo de produto árabe.  
Caminhamos pela região e fomos até a Bugis Junction, que é um shopping onde também tem estação de metrô.
Em torno das 17h pegamos o metrô em direção ao Night Safari, um safári noturno muito bacana, para chegar com antecedência e poder curtir tudo com calma.  Dodô se apaixonou. Já escrevi o relato completo sobre o parque, leia "Night Safari em Cingapura | Passeio Imperdível com criança", para conhecer todos os detalhes desse passeio. Chegamos no hotel eram quase 23h, e nem preciso dizer que estávamos podre de cansados, não é?
Dia 02: Tomamos café da manhã no hotel e saímos cedo. O dia seria de muita caminhada. Vou colocar o mapa com nossos destinos para facilitar a localização de vocês.
Pegamos o trem até a estação Bayfront (pagamos $1.60 pelo ticket) para começar o dia no Gardens By The Bay. Começamos visitando as Supertrees, depois fomos conhecer os jardins de flores e a floresta, nas estufas. Almoçamos no Mac Donald's e fomos para o Children Garden's onde Dodô brincou muito. Leia "Gardens By The Bay | A atração número um de Cingapura", para conhecer todos os detalhes dessa atração imperdível.
Saímos do Gardens By The Bay e fomos para o hotel Marina Bay Sands. Desisti de subir até a piscina, pois não daria tempo para conhecer tudo o que queríamos na cidade e não estávamos a fim de investir $$ para apreciar a vista. Na próxima vez eu me hospedarei no hotel e vou aproveitar a piscina. Passamos pela área social do hotel e seguimos em direção ao shopping do mesmo complexo, onde há muitas lojas de grifes e cassino. Em frente ao shopping fica o ArtScience Museum.
Marina Bay Sands por dentro
Vista da cidade do ArtScience Museum
Eu não sou muito fã de museus, mas esse impressiona muita pelo seu formato externo de flor. Quando visitamos estava ocorrendo uma exposição sobre Hermés e outra sobre o Premio Nobel. A entrada foi gratuita. Seguimos nosso passeio atravessando a Helix Bridge, uma ponte para pedestres, em um formato totalmente futurista e fomos caminhando até o Merlion Park, conhecer a estátua símbolo de Cingapura: metade leão, metade sereia, que fica posicionado de frente ao Marina Bay Sands.
Passeamos um pouco pela região, apreciamos o Fullerton Hotel, um dos hoteis símbolos da cidade, e paramos para descansar na beira do rio em poltronas para uso público do The Arts House.
Pegamos o trem até o Clarke Quay, que é uma área boêmia na beira do rio, com vários restaurantes, bares, e lugares bacanas para curtir o final de tarde. A explosão de cores das fachadas chamam bastante a atenção. Fizemos um lanche em um dos cafés e voltamos caminhando até o hotel.
Descansamos um pouco e saímos pelas 19h, caminhando em direção ao The Esplanade, local com teatros e linda área externa de frente ao rio e de frente ao Marina Bay Sands, para assistir ao show noturno de luzes que acontece diariamente às 20h e também às 21h30min. O show não tem nada de muito interessante, mas ver a cidade iluminada é muito bonito.  Eu queria ver também as Supertrees iluminadas. Então fizemos o caminho contrário que havíamos feito durante a tarde: atravessamos a Helix Bridge, o shopping e o Marina Bay Sands. Logo após passar o hotel, tem uma passarela que liga ao Gardens By The Bay e foi de lá que assistimos ao show de luzes do Gardens By The Bay, na minha opinião mais bonito que o do Marina Bay Sands. Esse show acontece diariamente às 19h45min e às 20h45min. Então da tempo de assistir aos dois shows no mesmo dia. Já podre de cansados, voltamos de trem para o hotel. E na manhã seguinte partiríamos para Bali.
Dia 03:Chegamos em Sentosa, ao meio dia, vindos de Bali, fizemos checkin no hotel e nossa intenção era conhecer as praias da ilha. Porém chovia torrencialmente. Sentosa é uma ilha, que mais parece uma mistura de Orlando com Las Vegas e praias. São muitas atrações, parque, hoteis, museus. Enfim acho que da para passar uma semana aproveitando a ilha e nós só teríamos dois dias. O jeito foi aproveitar o maravilhoso hotel onde estávamos hospedados.
O Merlion de Sentosa
Quando a chuva passou já era final da tarde e fomos conhecer um pouco das atrações. Fomos até a Beach Station, onde estava acontecendo um show de músicas e luzes de Natal. Todas as áreas de Sentosa estavam decoradas e iluminadas para o Natal. Passamos pelo Merlion Walk, uma espécie de parque a lá Gaudi (lembra muito Barcelona), passamos pelo Sentosa Merlion, a famosa estátua que é símbolo da cidade, e fomos em direção ao World Resorts Sentosa. Uma área cheia de restaurantes, atrações e cassino. Assistimos os show de água no Lake of Dreams e seguimos até a Sentosa Boardwalk para assistir ao show Crane Dance. Infelizmente o show iniciou duas vezes, mas em função da chuva, teve problemas técnicos e foi cancelado. Todos esses shows são gratuitos. Voltamos para o hotel porque o dia seguinte seria dia de Universal Studios.
Dia 04: Esse dia era de muita expectativa pois era dia de Universal Studios. O Universal Studios, parque conhecido dos brasileiros que visitam Orlando e Los Angeles, tem uma unidade na ilha de Sentosa em Cingapura. Para poupar as pernas, pegamos o Sentosa Express, trenzinho que liga as atrações de Sentosa, e desembarcamos em frente ao parque. Compramos os tickets e esperamos o horários de abertura do parque. O parque é lindo e muito divertido. Vale muito a pena visitá-lo. Irei publicar um post com todos os detalhes dessa atração para vocês conhecerem todos os detalhes. Nós chegamos antes da abertura e saímos em torno das 18h30, e praticamente conhecemos todas as atrações, com excessão das mais radicais.
O parque estava lindo, decorado para o Natal e cheio de atrações em função da data. Encontramos muitos personagens, assistimos shows e visitamos as lojas. 
Compramos uns donuts na Krispy Kreme e fomos para o hotel descansar pois na madrugada seguinte seria hora de dar tchau para a Ásia e embarcar de volta ao Brasil.
#Dica: Se você tiver mais tempo na cidade, inclua no seu roteiro um passeio pela roda gigante de Cingapura, visite o jardim botânico e caminhe pela região de Orchad Road. Falto tudo isso no nosso roteiro, por pura falta de tempo.
Como sair do aeroporto e se locomover pela cidade |
Antes de chegar em Cingapura fiz o tema de casa e pesquisei as opções de transporte do aeroporto para a cidade. O meio mais econômico seria via ônibus ou trem, mas a parada de trem ficaria um pouco mais afastada da parada de ônibus do local do nosso hotel, então já fomos pensando na possibilidade de sairmos do aeroporto de ônibus, com uma colinha das paradas até o local próximo ao nosso hotel.

Ao sair do avião já ficamos impressionados com a beleza do Changi Airport, o aeroporto de Cingapura.
Acompanhando as paradas com o Google Maps
Além de lindo, com muito verde, é muito bem sinalizado, e ainda na área de bagagens, encontramos informações com valores sobre as possibilidades de transporte para sair do aeroporto. Ficamos com dó de gastar na faixa de R$100,00 no táxi e decidimos nos aventurar de ônibus, visto que a parada era muito próxima ao nosso hotel. Seguimos as indicações das placas  informativas e chegamos facilmente ao ponto de embarque. Pagamos $2 por pessoa, ao entrar no ônibus (criança até 7 anos não paga), fomos curtindo a vista e ao chegar na parada próxima ao nosso hotel desembarcamos. Não tivemos problema com nossa bagagem, pois como o ônibus tem como destino o aeroporto, quase todos os passageiros estão com malas. Gostamos tanto, que voltamos para o aeroporto, da mesma maneira. Na volta o ônibus estava ainda mais vazio.
Na nossa segunda chegada à cidade já sabíamos como tudo funcionava, mas dessa vez o nosso destino era a ilha de Sentosa e não o centro de Cingapura. Decidimos então ir de trem até a estação Harbourfront, que fica de frente a ilha de Sentosa, junto a um grande shopping. Como nosso voo de vota era de madrugada, optamos por ir de taxi para o aeroporto. Pagamos em torno de $30, com todas as taxas incluídas, pelo trajeto.
Nós gostamos muito de caminhar e sou da turma que acha que não existe maneira melhor de conhecer a cidade do que caminhando. Obviamente caminhamos muito em Cingapura.
Os trechos mais afastados fizemos de trem, que eles chamam de MRT Train. As estações são limpas, muito organizadas e quase todas junto a shoppings, onde você encontra de tudo. 
A compra de tickets é muito rápida e simples e o custo varia conforme a distância a ser percorrida. É só utilizar as máquinas de autoatendimento e marcar o trajeto a ser feito, então parecerá o valor, você paga e a máquina lhe entrega o ticket.
Se você percorrer muitos trechos em um mesmo dia, vale a pena comprar o ticket diário ou de mais dias conforme o período que você irá passar na cidade. Nós utilizamos o MRT Train poucas vezes, e acabou não compensando comprar o ticket diário.
Crianças até 7 anos não pagam para viajar de transporte público, mas para isso é necessário levar o passaporte e fazer um cadastro nas próprias estações. A criança ganha um cartão magnético que deve ser utilizado a cada entrada e saída do trem ou ônibus.
Onde ficar |
Como já comentei, nós dividimos a nossa hospedagem em Cingapura em dois períodos, de acordo com o nosso roteiro de viagem pela Ásia  - Leia "Ásia com criança | Roteiro de 30 dias conhecendo Tailândia, Cingapura e Indonésia" para conhecer o nosso roteiro completo. Foram 2 noites de hospedagem antes de seguir viagem para Bali e duas noites de hospedagem após Bali.
A primeira parada em Cingapura optamos em nos hospedar na cidade, para fazer o tour pelas atrações tradicionais e conhecer os maravilhosos ícones arquitetônicos de Cingapura. Acostumada a preços baixos de hospedagem na Tailândia, em Cingapura foi preciso pesquisar bastante para conseguir um hotel com bom custo benefício. Meu sonho era nos hospedarmos no Marina Bay Sands, aquele hotel maravilhoso que tem uma piscina no terraço. Eu até tinha feito uma reserva para ficar lá, mas daí o dólar disparou e fui obrigada a repensar a nossa hospedagem. Viva as reservas canceláveis que fizemos no Booking. Para pesquisar o valor da diária no Marina Bay Sands para o seu período, verifique aqui.
Pesquisando muito, optei pelo Park View Hotel. Poderia dizer que ele se enquadra no tipo BBB, para os moldes de Cingapura.
Tem uma ótima localização, próximo ao bairro árabe onde fica a linda Mesquita, próximo ao Bugis Junction, uma espécie de shopping com estação de metro e várias opcões de restaurantes, padarias e fastfood. Ao lado do hotel, tem algumas opções de restaurante chinês, mini mercado Seven Eleven e Starbucks.
O quarto era bem confortável, mas pequeno. O banheiro parecia ser recem reformado e o chuveiro era uma delícia. Na tarifa estava incluído o café da manhã que era servido em uma sala pequena ao lado da recepção. Embora as opções não fosse muitas para nós ocidentais, foi bem satisfatório para começar o dia: pão de forma, cereal, café, leite, suco e frutas, além das opções orientais que não provei.
Aprovamos! Para ver disponibilidade e tarifas para o período da sua viagem, clique aqui.
Na segunda parte da viagem para Cingapura optamos em nos hospedar na ilha de Sentosa e focar nas atrações de la. E posso dizer? Adoramos!! Fomos convidados a nos hospedar no maravilhoso Mövenpick Heritage Sentosa, um hotel que é um sonho. Nosso quarto tinha a vista linda do Merlion, símbolo da cidade. A localização é excelente para conhecer Sentosa, em poucos minutos de caminhada você está no parque Universal Studios e o Sentosa Express, trem que liga as atrações de Sentosa tem um estação bem em frente ao hotel. O quarto era maravilhoso, espaçoso e confortável e o atendimento impecável. Leia "Onde se hospedar em Cingapura | Mövenpick Heritage Sentosa " para conhecer todos os detalhes desse maravilhoso hotel. Para ver disponibilidade e tarifas para o período da sua viagem, clique aqui.
Informações básicas |
Visto: Cingapura não existe visto para brasileiros. É preciso apenas apresentar seu passaporte na imigração.
Moeda: A moeda utilizada é o dólar de Cingapura, que vale um pouco menos que o dólar americano. Nós fizemos câmbio no próprio aeroporto. No mês de novembro de 2015 quando viajamos  1 SGD$ = R$ 2,80 aproximadamente.
Língua: A língua oficial é o inglês, embora você irá escutar muito outras línguas, como malaio, chinês e outras indecifráveis.
Clima: Em Cingapura é sempre calor, e as médias de temperatura giram entre 24 e 31 graus Celsius. Em função do calor, chuvas "de verão"podem ocorrer com frequência. Durante a nossa viagem, pegamos dois dias com chuva forte no final da tarde, como uma pancada, que deve ter durado em torno de no máximo 1 hora.
Fuso Horário: Lá em Cingapura são 11 horas de diferença, a mais que no Brasil.
Voltagem: 220V
Populacão: 5.000.000 de pessoas
Outros posts sobre Cingapura:
* Onde se hospedar em Cingapura | Mövenpick Heritage Sentosa
* Night Safari em Cingapura | Passeio imperdível com criança
* Gardens By The Bay | A atração número um de Cingapura
* Sentosa | A ilha da diversão em Cingapura
* Universal Studios Singapore | Roteiro pelo parqueOutros blogs:
* MauOscar - O Oscar morou em Cingapura e tem posts ótimos e muito completos sobre o destino.
Procurando hotel em Cingapura?
Use o banner localizado na lateral direita dessa página, ou esse link aqui. Reservando seu hotel através da nossa página você não paga nada a mais por isso, tem a garantia de menor preço do Booking.com e ainda fornece uma pequena comissão para o blog. Lembrando que a maioria da reservas são com cancelamento gratuito. Você pode reservar para garantir o preço, e continuar acompanhando as reservas. Se achar uma oferta melhor de outro hotel, é só cancelar a reserva, sem custo, online. 

2 comentários:

  1. Imagino a experiência que deve ser para um arquiteto conhecer um lugar como este!!! Sabe que meu sogro conta que Cingapura foi o lugar do mundo que ele mais gostou?? Isso já deve fazer uns 30 anos, e acredito que tenha mudado bastante desde então. Mas ele sempre fala com admiração deste lugar! Ah, adorei o post! Muito bom, bem detalhado!!!! Bjks

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii!
      Realmente é incrível. Tudo impecavelmente perfeito.
      Faltou só passar uma noite no Marina Bay Sands. Vamos ter que voltar para aproveitar aquela piscina.

      Beijos

      Excluir

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Pesquise aqui qualquer conteúdo do Viagem que Sonhamos, tecle enter