12 julho 2016

Ubud | Roteiro para conhecer a Bali de Comer, Rezar e Amar

Difícil explicar porque eu gostei tanto de Ubud. Uma cidade que tem uma atmosfera mágica, um ar de interior e riqueza de detalhes arquitetônicos. O povo é cordial, simpático, fiel aos seus costumes e tradições e a comida deliciosa. Dizem que Ubud é o local onde a essência de Bali se preservou, diferente de Seminyak e Kuta, onde o turismo de massa descaracterizou essa parte da ilha.  
Considerada o centro cultural de Bali, Ubud tem uma localização central no interior da ilha, e é destino frequente de artistas, artesãos, escultores e pintores, como você vai perceber percorrendo as ruas da cidade, pela quantidade de galerias de arte e ateliês.



Ubud se tornou muito conhecida depois do sucesso do filme Comer, Rezar e Amar, pois a maioria das cenas que aparecem no filme, foram filmadas nessa região de Bali. É em Ubud que você encontrará pessoas andando de bicicleta no meio dos arrozais, que você terá oportunidade de descobrir artesãos, artistas e também visitar o famoso Ketut, que aparece no filme. Me falaram que o sucesso pós filme foi tanto que ele cobra atualmente $50 pela consulta.
Nós passamos três dias conhecendo a cidade e atrações da região. Foi tempo suficiente para visitar as atrações e aproveitar com calma a atmosfera do local, inclusive descansando na nossa maravilhosa pousada.

Foi em Ubd que entendi melhor sobre a cultura balinesa e sobre a religião hindu, conforme já contei no post "Introdução à ilha de Bali | Entendendo seus costumes e tradições". Caminhando pelas ruas de Ubud, tenha atenção por onde pisa. As calçadas são muito irregulares e com muitas cestinhas de oferendas, chamadas canang saris, pelo caminho. Em um primeiro momento achei as ruas sujas em função do grande número de oferendas, depois fui entendendo sobre os costumes e passei a respeitar e apreciar o ato, que era feito diariamente pela família proprietária da pousada onde estávamos hospedados, assim como pela maioria da população.
O centro de Ubud é diferente, vibrante e cheio de opções, mas não esqueça de visitar o interior da região, por onde você terá oportunidade de ver os locais trabalhando nos campos de arroz, esculpindo na madeira, mulheres carregando cestos na cabeça, templos incríveis e muitas outras cenas do cotidiano da população local. 
Como chegar e se locomover |
Como nossa parada inicial em Bali foi em Seminyak, onde ficamos por duas noites, seguimos para Ubud de táxi, ou Taksi, como são chamados os táxis em Bali. Dê preferência aos táxis da Blue Birds, que são os táxis oficiais da ilha e circulam sempre com o taxímetro. Solicitamos um táxi na recepção do nosso hotel ,que em poucos minutos estava no local para nos levar para Ubud.
Embora sejam apenas 30 km de distância entre as cidades, levamos cerca de 1hora e 30minutos para fazer o percurso, pois o trânsito é bastante pesado.
Para se deslocar pela cidade usamos o "expresso canela", ou melhor, as pernas. Fizemos todos os passeios a pé. Apenas na noite que assistimos ao show no Café Lotus, voltamos de táxi para o hotel.
Para fazer os passeios nas redondezas contratamos um carro com motorista, para um passeio de 5 horas. Nesse dia fomos conhecer o terraço de arroz Tegalalang, uma fazenda de produção de café Luwak e o templo Tirta Empul. Pagamos IDR 350.00 pelo serviço e gostamos muito, pois além de motorista, ele foi um guia explicando sobre as atrações e contando curiosidades locais, em inglês obviamente. Contratamos o serviço em uma das bancas de turismo do Mercado de Ubud, no dia anterior e no horário marcado o motorista está nos aguardando no hotel.
Onde ficar |
Escolhi a nossa hospedagem em Ubud, com base no preço da diária e notas dos hóspedes no Booking.com. Ficamos hospedados duas noites na excelente Nyoman Sandi Guest House.

Parecia impossível um hotel de $30 a diária, ter nota 9.6, mas ele existe e é incrível. O Nyoman Sandi Guest House é uma pousada familiar cheia de pequenos detalhes que fazem a diferença. Ficar hospedada ali foi uma imersão na cultura hotel. O quarto era espaço e o café da manhã servido no terraço em frente ao nosso quarto, assim que acordássemos. 


O atendimento e o capricho nos conquistaram. Está localizado a uns 10 minutos de caminhada do centro de Ubud, o que garante a atmosfera de paz e tranquilidade.  Para conhecer todos os detalhes de como foi a nossa hospedagem e ver mais fotos do hotel, leia o post "Dica de hospedagem BBB em Ubud | Nyoman Sandi Guest House". Recomendadíssimo. Para ver disponibilidade, valores e reservas para o período da sua viagem, clique aqui.
O que fazer |
Floresta dos Macacos: A Floresta dos Macacos é um daqueles lugares que é obrigatório visitar em Ubud.  Localizada em meio a mata nativa, o Santuário Sagrado dos Macacos, é um local com atmosfera mágica, rodeado pelos animais, riachos e templos. Os ingressos custam IDR 30.000 e IDR 20.000 crianças.
Floresta dos Macacos

Logo na entrada há algumas bancas onde vendem bananas. Nós compramos uma penca de bananas por IDR 20.000 e vários macacos vieram tentar pegar. Para tirar uma foto com o macaco no seu ombro, é preciso levantar o braço e segurar a banana no alto. Em segundos aparece  um macaco para pegar. E lembre-se de  guardar o restante das bananas em uma mochila fechada, caso contrário, você ficará sem nenhuma banana.
Floresta dos Macacos

Os percursos são pavimentados por dentro da mata e há vários guardas/instrutores pelo caminho, caso aconteça alguma experiência inusitada com os animais. Embora em vários lugares tenha placas avisando para não levar alimentos, plásticos e também não invadir o ambiente deles.  Diferente dos macacos do templo de Uluwatu, aqui eles são tranquilos e convivem pacificamente com os turistas e em equilibrio na natureza. O lugar é muito bonito e transmite muita paz.
Floresta dos Macacos

Experiência em um Spa: São vários spas espalhados pelas ruas de Ubud e com certeza você será convidado a conhecer algum deles, através dos divulgadores que ficam pelas ruas. Em um primeiro momento resistimos, pois queríamos conhecer a cidade e suas atrações, mas depois de caminhar horas a fio, em um calor de 40 graus, tudo o que mais queríamos era uma maca e um ar condicionado. Depois de negociar (lembre-se de negociar tudo o que envolver valores em Bali), fechamos por IDR 80.000 por pessoa, para a massagem relaxante. Fizemos a massagem em uma sala especial com três macas no Rembulan Spa. Até o pequeno amou. Segundo ele foi tão relaxante, que  até pegou no sono. Depois de uma hora de massagem, um chazinho para completar o ritual balinês. Saímos do spa renovados.
Show no Café Lotus e Templo Pura Saraswati: O Café Lotus além de ser um ótimo restaurante, esconde em seu interior o templo mais bonito de Ubud, o Pura Saraswati, templo dedicado à deusa Saraswati, que é emoldurado por um lindo lago repleto de flor de lótus. É possível visitar o templo em qualquer horário e o acesso é livre.


Todas as noites, às 19h30min, com excessão da sexta feira,  acontece no Café Lotus, tendo o templo como cenário, um espetáculo de dança balinesa. Os shows são diferentes a cada dia. Nós assistimos o show em um sábado e adoramos a performance. O espetáculo dom duração de uma hora e era muito bem produzido e rico em detalhes e figurinos, com participação de uma orquestra de percussão de gamelan.


São vários locais de onde é possível assistir o show.  Logo em frente ao templo são colocadas cadeiras que podem ser ocupadas tanto por quem vem ao local somente para assistir ao show, quanto a quem está no restaurante e pagou pelo show. Nós optamos em jantar no restaurante durante o horário do show, e para isso pagamos a taxa de IDR 80.000 por adulto (criança não paga), mas jantamos e assistimos o show da área vip, que fica na lateral do palco, em uma área elevada. Eu havia lido que tinha consumação mínima para esse local, mas perguntei quando chegamos e o garçom disse que era mais cobrado. Também existem algumas mesas de frente, porém ficam bastante afastadas do palco.
A comida foi bastante saborosa e o cardápio é bem variado. O preço é um pouco mais alto que alguns outros restaurantes que fomos em Ubud, mas achamos que valeu a pena, pela qualidade do que foi servido, pelo atendimento e pelo show.


Não esqueça de reservar mesa no Café Lotus, preferencialmente com uns dias de antecedência, pois as mesas com visão do palco são bastante concorridas.

Ubud Palace: O Ubud Palace ou também chamado Puri Saren Ubud, é um complexo grande de construções, em plena localizaçao central de Ubud. Até hoje é residência da família real. Não é possível visitar toda a área, mas o acesso ao jardim interno é permitido e vale a pena conhecer pela riqueza de detalhes.


Ubud Market: O Ubud Market nada mais é do que uma feira, cheia de barracas para venda de produtos locais. Na parte da manhã você encontra temperos, frutas, peixes, flores e tudo referente à cozinha e oferendas, pois os balineses só cozinham uma vez por dia, na parte da manhã. Na parte da tarde predominam artigos de decoração, artesanato em madeira, roupas, sarongs e lembranças típicas de Bali. Muitos artigos em rattan, fibras naturais e madre pérola, vendidos a uma pechincha. Mas lembre-se que sempre negociar o preço. Pode ter certeza que o primeiro preço que eles dizem é muito superior ao preço do produto. Com certeza você pagará muito menos pelo produto.

Tegalalang: Do nosso hotel em Ubud até Tegalalang demoramos cerca de 30 minutos de carro. Como eu já expliquei acima, contratamos um carro com motorista para fazermos um tour pelo interior.  O motorista estacionou na rua  e pagamos a taxa de IDR 10.000 por adulto (criança não paga) para apreciar a vista das plantações de arroz. Já tínhamos visto outras plantações, mas Tegalalang, é cenicamente diferente. A paisagem parece mágica e encanta o olhar. Optamos em apenas apreciar a vista dos terraços existentes próximo à rua e não entramos no arrozal propriamente dito, pois fazia muito calor de manhã cedo e pretendíamos conhecer outras atrações.

Templo Tirta Empul: O Tirta Empul é outro famoso templo da região. Está localizado próximo as fazendas de café e aos campos de arroz, por isso indico o passeio combinado, como nós fizemos. Também é chamado de templo das águas sagradas, pois as pessoas entram em uma piscina de piscina com água que verte no local, para se purificar. Por mais de mil anos, fiéis de Bali vêm ao templo para banhar-se buscando a cura e a purificação. 


Os fiéis primeiro fazem suas oferendas e em seguida entram na piscina principal para banhar-se e rezar. Nós visitamos o templo em um domingo e estava lotado.
O ticket adulto custa IDR 15.000 e criança paga IDR 7.500. Para entrar no templo é preciso vestir  sarong, tanto mulheres quanto homens, espécie de saia, que é emprestada mediante alguma doação simbólica.
Fazenda de Café: Aproveitamos o percurso pelo interior para conhecer um das fazendas onde é produzido o café mais caro do mundo, o Luwak Coffee. Visitamos a Agrowisata e achamos bem curioso e interessante conhecer o processo de fabricação do café que é produzido através dos grãos do café encontradas nas fezes do animal. 

Conhecemos o famoso animal e um guia nos mostrou todo o processo pelo qual passa o grão até o café ser finalizado. No final do passeio é feita uma degustação de chás que são produzidos na fazenda e também de cafés. O único café que é pago é o famoso Luwak, o restante da degustação e visitação é gratuita, mas depois de conhecer todo o processo não resistimos e provamos (IDR 50.000 a xícara). Realmente o café é muito bom, mas confesso que é dificil esquecer da onde ele é proveniente.





Onde comer |
Aprovamos todos os restaurantes onde comemos em Ubud. A cidade oferece várias opções ao longo das ruas principais e muito deles são cantinhos charmosos e diferentes, cheios de detalhes. 
Café Lotus: Como já mencionei acima, o local é praticamente uma atração turística em função do templo, nos fundos do restaurante e do show que acontece a noite no local.
Nomad Restaurant: Foi nossa primeira experiência gastronômica em Ubud e já aprovado com louvor. Os pratos que escolhemos estavam deliciosos, o preço era justo e o ambiente super agradável. Logo que chegamos fomos recepcionados com toalhinhas geladas para se refrescar do calor de Ubud e umas folhas secas crocantes de entrada.


Breadlife: É uma espécie de confeitaria e café, com várias opções deliciosas. Ao olhar a vitrine será dificil resistir a tanta gostosura. Pesquisando descobri que é uma rede e tem lojas em vários locais de Bali.
Acabei não anotando o nome dos outros lugares que fomos, mas fotografei para mostrar a vocês. A maioria dos pratos que pedimos era a base de frango e arroz, para que agradasse o paladar do nosso pequeno viajante.

Quanto custa?
A viagem aconteceu no final de novembro de 2015 e os preços mencionados são em rúpias indonésias, a moeda local.
Translado em táxi oficial Seminyak - Ubud: IDR 250.000
Chicken Satay: IDR 50.000
Cerveja Bitang: IDR 18.000
Salmão no Cafe Lotus: IDR 118.000
Daiquiri no Cafe Lotus: IDR 82.000
Entrada Floresta dos Macacos: IDR 30.000 adulto e 20.000 criança
Massagem de 1h em Spa: IDR 80.000
Show no Cafe Lotus: IDR 80.000 adulto
Carro com motorista por 5 horas: IDR 350.000
Entrada templo Tirta Empul: IDR 15.000 adulto e 7.500 criança
Ingresso para ver o Tegalalang Terrace: IDR 10.000

Outros posts sobre Bali:
* Onde ficar hospedado em Bali | Como decidir o melhor local para ficar, de acordo com o seu roteiro
* Bali | Jimbaran, o programa mico da viagem
* Onde comprar chip de internet em Bali
* Diário de Viagem à Bali | A primeira impressão não é a que fica
* Entendendo a ilha de Bali, alguns costumes e tradições
Procurando hotel em Bali?
Use o banner localizado na lateral direita dessa página, ou esse link aqui. Reservando seu hotel através da nossa página você não paga nada a mais por isso, tem a garantia de menor preço do Booking.com e ainda fornece uma pequena comissão para o blog.
Lembrando que a maioria da reservas são com cancelamento gratuito. Você pode reservar para garantir o preço, e continuar acompanhando as reservas. Se achar uma oferta melhor de outro hotel, é só cancelar a reserva, sem custo.
.
Precisando de ajuda para planejar a sua viagem?
Para conhecer as empresas que indicamos e costumamos usar durante o nosso planejamento, veja a página Planejando a sua viagem, e confira as tarifas para o período da sua viagem.

16 comentários:

  1. Que destino !! Este é daqules que figura no nosso imaginário há muito tempo, deve ser fabuloso, o artigo está muito fixe, obrigado pela partilha das dicas. Vamos anotar !

    ResponderExcluir
  2. Olá Francine: ler este artigo recordou-me o filme e algumas das cenas aqui passadas. Está muito completo, com informação importante para quem pretende planear uma viagem. Obrigada pelas dicas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi,
      Durante nossos dias em Ubud, o filme não saía da minha cabeça. Até parecia que a qualquer momento a Julia Roberts apareceria por lá kkkkk

      Beijos

      Excluir
  3. Olá! O post ficou bem rico! Eu acabei de ler o livro! Gostei do tal café rodeado por flores de lótus. Fiquei imaginando quando elas estiverem todas em fluorescência!Fiquei curiosa em saber:você foi até lá por causa do livro/filme?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não Karen, fomos porque o sonho do meu marido era surfar em Bali. Daí aproveitamos para conhecer mais da ilha.
      Beijos,

      Excluir
  4. Abro meu PC num domingo qualquer e dou de cara com esse post maravilhoso. Estranho que até então a Tailândia não havia "me pegado" como destino de férias, mas um post assim nos faz mudar rapidamente de ideia. Beijocas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou.
      Eu não tinha muito espectativa em relação a Bali e me surpreeendi demais.
      Amei!!!
      beijos

      Excluir
  5. Adorei este post. Ainda não conheço a Indonésia mas tenho muita vontade. Já tinha ouvido falar de Ubud mas com este artigo penso fiquei com muita informação que me será bem útil. Obrigada :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou Catarina!
      Ubud é um encanto!

      beijos

      Excluir
  6. Fran.. que post lindo e detalhado. Parabéns! Eu ainda não fui para a Ásia pelo simples fato que nunca me pegou. E eu não curto praia. Morar na Europa é perfeito para mim que amo história, museu e antiguidade. Mas vendo que tem tudo isso em Bali, quem sabe não mudo de ideia. Beijão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Martinha,

      Nós amamos praia, então já é mais fácil se identificar, mas Bali é um caldeirão cultural.
      E acho que foi justamente isso que mais me encantou.

      beijos

      Excluir
  7. Adorei o post Fran!! Super completo, deu vontade de conhecer Bali, prrciso ser mais corajosa pra fazer viagens diferentes com meu filho!! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Renata,
      Não tem nada de tão diferente assim. Os países por ande passamos são super receptivos com criança. A única coisa ruim é o número de horas para chegar até lá. Mas o nosso guri tira de letra, eu é que costumo incomodar kkkkk

      Beijos

      Excluir
  8. Adoro Ubud! Ao contrário de Kuta, aqui ainda conseguimos ter uma noção das tradições e das paisagens lindas de Bali. Tens aqui muito boas dicas. Parabéns pelo post.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada,
      Pois é Kuta. Também não curti Kuta.
      Um apena que muitos turistas só ficam por lá.

      Beijos

      Excluir

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Pesquise aqui qualquer conteúdo do Viagem que Sonhamos, tecle enter