1 2 3 4 5 6

quinta-feira, 23 de março de 2017

O que fazer durante uma parada de cruzeiro em St. Maarten

St Maarten era depois de Barbados, o destino mais desejado do roteiro pelo Caribe que fizemos a bordo de um navio de cruzeiro da Royal Caribbean. Seria um novo destino a ser riscado da minha lista de desejos do Caribe.
St. Maarten ou St. Martin é uma única ilha,  dividida entre duas nações: o lado francês onde a língua oficial é o francês, e o lado holandês, onde holandês e inglês são as línguas praticadas. Dólares americanos são aceitos em ambos os lados, não sendo necessário trocar moeda ao chegar na ilha. A passagem entre as duas nações é livre, e demarcada apenas por um obelisco.
St. Maarten é um dos destinos do Caribe que mais recebe visitantes em navios de cruzeiro, prática que acontece a mais de 50 anos, e fervilha a economia local. Os últimos dados analisados são de 2014, onde mais de 2.000.000 de passageiros desembarcaram em St. Maarten.
Um dia pode parecer pouco para conhecer a ilha, mas pode ser uma ótima oportunidade de conhecer um pouco mais dessa ilha que se divide entre Holanda e França e quem sabe voltar em um futuro próximo para poder percorrer toda a sua extensão.


Cada companhia de cruzeiro tem seu próprio itinerário e horários distintos de chegada e partida. No navio que fizemos, o Adventure of the Seas, a saída dos passageiros do navio estava marcada para as 8h30min e o retorno do passageiros até às 16h30min. Nós achamos um tempo excelente para uma primeira experiência na ilha. Foi tempo suficiente para aproveitar a praia, apreciarmos o vai e vem dos aviões em Maho Beach e passearmos em Philipsburg. Na próxima vez, vou querer conhecer o lado francês, quem sabe com mais tempo, para curtir o nascer e por do sol em terra.
Como sair e chegar do porto de Philipsburg |
Assim como fizemos em Barbados e na maioria das outras ilhas por onde passamos, em St. Maarten nós também não contratamos tour no navio. Optamos em descer no porto e escolher uma maneira mais econômica de chegar a Maho Beach, que fica no lado holandês da ilha.
A área do porto é muito organizada e bonita. Arrisco dizer que um dos portos mais bem estruturados do Caribe. Assim que deixamos a área restrita aos navios, fomos recepcionados por uma banda de música caribenha e o letreiro florido de St. Maarten dando as boas vindas aos turistas.

O percurso até os táxis privativos e vans coletivas é bem identificado e mesmo assim há uma área de informações, onde pegamos um mapa da ilha e nos informamos sobre os horários dos aviões em Maho Beach.
O serviço de táxi e vans compartilhadas é oferecido pela Dutch St. Maarten Taxi Association, e além de traslados específicos para determinados locais também oferecem o serviço de tour a partir de 2,5h de duração. As opções disponíveis eram Circle Island Tour, um tour de volta a ilha com 3h de duração, City Tours: Philipsburg & Marigot, tour de 2,5h de duração, conhecendo as principais cidades da ilha, uma capital do lado holandês e outra do lado francês, All Day Tour, tour com duração entre 5h e 6h onde você pode escolher o roteiro e suas preferências, Island Hightlights, tour de 4h de duração, visitando os principais pontos da ilha e Mountain Top Tour, tour de 3h de duração visitando as vistas mais bonitas da ilha.  Os valores variam conforme o trajeto e o número de pessoas, mas obviamente são muito mais acessíveis do que os valores praticados nos navios. O City Tour variava de $85 no total, no caso de uma ou duas pessoas, ou $20 por pessoa no caso de ter 8 passageiros ou mais. Para informações acesse www.taxistmaarten.com ou através do email taxisxm@hotmail.com .
Nós já tínhamos o nosso destino definido e não queríamos ficar presos a um tour fechado. Gostamos de curtir os locais, aproveitar as praias, mesmo que isso signifique conhecer pouco da ilha. Afinal um dia é muito pouco para desbravar uma nação. Contratamos apenas o serviço de van compartilhada até Maho Beach.
Para o serviço de vans, elas vão saindo a medida que a lotação acontece. Não há horários estabelecidos para a saída, mas é preciso marcar horário do retorno. Entramos na van e durante o percurso até Maho Beach, em torno de 15 minutos, o motorista fez o serviço de guia contando um pouco sobre a história de St. Maarten. Assim que chegamos, pagamos diretamente ao motorista, $8 por pessoa e combinamos o horário da volta. Confesso que achei muito ruim esse esquema de combinar o horário da volta, mas todos os lugares por onde passamos no Caribe, funcionava dessa mesma maneira.
Na hora de voltar, decidimos voltar antes do horário previsto, e por nossa sorte a oferta de taxis era grande em Maho Beach. Negociamos o valor e pagamos para um táxi privativo o mesmo valor por pessoa que pagamos em uma van compartilhada na ida, $8.
O porto de Philipsburg fica muito próximo da praia de Great Bay e também da área de comércio local. Após almoçar no navio, decidimos ir conhecer a região. Estávamos indo caminhando, mas um táxi ofereceu o transporte e acabamos aceitando. Pagamos $3 do porto até Great Bay Beach. Passeamos por lá e voltamos caminhando ao navio. Não esqueça de negociar o valor do táxi antes de embarcar.


#Dica: Nunca esqueça de levar consigo o seu cartão do navio e um documento de identificação. Nós sempre levamos identidade e deixamos os passaportes no cofre do navio.
O que fazer em um dia na ilha |
Claro que falando em Caribe, sempre lembramos do mar paradisíaco e em St. Maarten não seria diferente. Mas St. Maarten estava na minha lista, por causa de um aeroporto. Sim, chegamos na ilha de navio, mas o que eu queria mesmo era ver os aviões pousando no Aeroporto Internacional Princess Juliana. Acho que todo mundo já viu pelo menos uma foto, dos aviões pousando praticamente na beira da praia. E foi por isso, que mesmo St. Maarten tendo tantas atrações diferentes, seja no lado holandês, quanto no lado francês, nós nem pensamos muito na hora de programar o que fazer por lá. Pois eu já sabia que Maho Beach seria o nosso destino principal.

Assim que chegamos em Maho Beach, a praia estava vazia. Junto ao Sunset Bar, há uma prancha com a informação dos horários de chegadas de todos os voos do dia. Assistimos alguns pequenos aviões chegando, mas queríamos ver os aviões grandes que estavam previstos para chegar próximo ao meio dia.
Crianças em St Maarten


Decidimos então ir caminhando até Mullet Beach, uma linda praia localizada em Mullet Bay, distante apenas 10 minutos de caminhada de Maho Beach.

Colocamos o local no Google Maps e usamos o Google Maps do celular para nos localizarmos com facilidade. Sempre viajamos com o chip da EasySim4U e no Caribe funcionou muito bem e nos salvou nos momentos de deslocamentos a pé. Para mais informações sobre o chip leia o post "EasySim4U, conectados nos Estados Unidos e em mais de 140 países" e se quiser adquirir o produto use o código VIAGENSQUESONHAMOS que o frete será gratuito.
Mullet Beach é aquele tipo de praia "uau, no Caribe. Uma baía relativamente pequena, com estrutura de bar, restaurante, estacionamento e aluguel de cadeiras a beira mar, mas não nos sentimos incomodados de esticar a nossa canga e toalha na areia.

O mar é maravilhosamente lindo, quente e transparente. O local é ótimo também para mergulho de snorkel e crianças brincarem, pois é praticamente uma piscina.
Crianças em St Maarten


Ficamos em torno de duas horas ali curtindo aquela praia maravilhosa e próximo das 11h resolvemos voltar para Maho Beach, para finalmente assistir ao pouso dos grandes aviões. Quando chegamos, a praia era outra. Dessa vez completamente lotada e as ruas próximas congestionadas de carros trazendo turistas. Pelo jeito assistir ao pouso dos aviões era um desejo meu e de todos passageiros dos cruzeiros atracados.

Esticamos novamente nossa canga e toalhas na areia e ficamos esperando os aviões se aproximarem. E não demorou muito para isso acontecer. Quando um avião se aproximava era um corre corre em busca do melhor angulo para uma foto.

Sabem aquele meme de internet, sobre expectativa e realidade? Na expectativa você imagina você sozinha na praia e um boing pousando. Na realidade, está você e todos os passageiros atracados na ilha kkkkkk

Mas mesmo assim, foi muito curioso e divertido. São muito aviões pousando, mas a grande maioria aviões pequenos que fazem os trajetos entre as ilhas do Caribe.

A surpresa foi acompanhar a decolagem dos aviões. E logo a minha primeira decolagem foi de um avião grande da Copa Airlines. Eu estava sozinha, larguei tudo no chão e tentei filmar a decolagem com o celular, da areia na beira da praia. Quando o avião ligou as turbinas, eu me senti no deserto do Sahara. Foi tanta areia voando que a minha canga e as toalhas que estavam esticadas na areia, voaram para dentro do mar, e eu voei alguns metros para trás. Foi divertido, se não tivesse sido cômico, fora que eu fiquei literalmente a milanesa.

Os meninos tinham ido até o bar e quando voltaram não acreditaram no que contei. Tiveram que viver "na pele"a sensação de estar atrás de uma avião prestes a decolar. Dessa vez, fui um pouco mais esperta e coloquei uma máscara de mergulho no Dodô, e o segurei para que não saísse voando. Depois dessa decolagem, com areia até onde você não consegue imaginar, resolvemos voltar ao navio, pois um banho era preciso.
Depois do banho e do almoço no conforto do navio, saímos novamente para conhecer o centro comercial e área de livre de impostos de St. Maarten e também a praia de Great Bay. Great Bay é uma ótimo opção de praia para quem quer a comodidade de estar próximo ao navio. É possível ir caminhando do porto até lá, e o local oferece toda estrutura ao turista, como banheiros, centro de informações, restaurantes, esportes e aluguel de cadeiras por um preço acessível.

A praia é muito bonita, mas não temos como compará-la com a beleza de Mullet Beach, que é mil vezes mais linda. Great Bay é para quem quer comodidade e não faz questão de paraíso.
O centro comercial de Philipsburg ao meu ver, vale mais pelos prédios coloridos, típicos do Caribe, prédios históricos, do que as lojas em si. mesmo sendo área livre de impostos os preços nos Estados Unidos são mais atrativos.
Caminhamos ao longo da Front Street que é a principal rua do comércio. São várias lojas localizadas uma ao lado da outra. Não deixe de conhecer a Old Street, uma rua charmosa cheia de casinhas coloridas, tipicamente caribenhas come estilo arquitetônico do século 19, e algumas lojas de artesanato local.



A Courthouse é outro prédio  que se destaca na paisagem entre lojas e restaurantes da Front Street.  Construído em 1793, já foi destruído várias vezes por tempestades, mas sempre plenamente reconstruído. Preste atenção no abacaxi colocado no seu topo. Se alguém descobrir o que ele significa, me avise, pois fiquei curiosa.


Nós não compramos nada, mas adoramos caminhar por lá. O calçadão a beira mar também é muito agradável. São várias opções de restaurantes, bares e locais para sentar e ficar curtindo a vista.
Na hora de voltar fomos caminhando até o porto e próximo às 16h já estávamos de volta ao navio, que tinha horário de partida prevista para às 16h30 minutos.
Nós adoramos St. Maarten e pretendemos voltar para desbravar toda ilha, dessa vez com mais tempo. Fiquei curiosa para ver como duas nações toalhas diferentes convivem lado a lado, conhecer Orient Beach, conhecida como a Riviera Francesa do Caribe, e as outras famosas praias da ilha.

Para ver mais dicas e fotos de St Maarten e do Caribe, siga nosso perfil no Instagram - @Fran_agnoletto e a #ViagensqueSonhamosnoCaribe
Outros posts sobre Cruzeiro no Caribe:
Quer reservar hotel ?
Use o banner localizado na lateral direita dessa página, ou esse link aqui. Reservando seu hotel através da nossa página você não paga nada a mais por isso, tem a garantia de menor preço do Booking.com e ainda fornece uma pequena comissão para o blog.
Procurando carro para alugar?
Use o banner localizado na lateral direita dessa página, ou esse link aqui. Reservando seu carro através da nossa página e Rentcars, você não paga nada a mais por isso, e ainda fornece uma pequena comissão para o blog. Nós já experimentamos o serviço e aprovamos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Booking.com
Viagens que Sonhamos © 2016 - Todos os direitos reservados.