1 2 3 4 5 6

quarta-feira, 25 de março de 2015

Oahu: O que fazer em 7 dias

Oahu é a ilha mais povoada do Hawaii (é a terceira ilha em superfície e concentra 80% da população do estado) e é lá que fica Honolulu, centro financeiro e capital do estado. Geralmente é a primeira ilha que as pessoas pensam em conhecer, pois é onde estão os lugares mais conhecidos turisticamente falando como Waikiki, Honolulu, Diamond Head, Pipeline, Pearl Harbour entre outros.

É difícil falar sobre a minha ilha preferida no Hawaii. Foi nossa segunda visita a essa ilha, e pretendemos voltar em breve. Em Oahu, eu encontrei a combinação perfeita do "espírito havaiano", praias paradisíacas, e centro comerciais americanos, com restaurantes e lojas  que a gente adora. Tudo isso aliado a segurança, muita cultura e bons preços ( comparados com os preços no Brasil). Para ler o post "Hawaii: Roteiro de 16 dias por 3 ilhas - Oahu, Kauai e Maui", clique sobre o post.
ALOHA é a palavra que você mais vai escutar por lá, e sempre dita com muita simpatia. Ela tem um significado muito amplo: amor, carinho, saudação, alô, até logo, bom dia. Se ficou em dúvida do que dizer, vai de Aloha, que será bem visto.
Se você está pensando em conhecer  o Havaí em apenas 7 dias, fique somente em Oahu. Na minha humilde opinião, não vale a pena, perder tempo em deslocamentos e não conhecer direito nem Oahu, e nem uma das outras ilhas que você escolher. Oahu tem atração demais, para você aproveitar em uma semana.
Praticamente é possível visitar toda a ilha de carro. Alugue um carro já saindo do aeroporto, para que você tenha mais liberdade nos passeios e comodidade de aproveitar o que realmente mais gostar.

Nessa última viagem, nós dividimos nosso período em Oahu, entre o North Shore e Waikiki.
Waikiki é urbana, quase como a nossas praias cariocas. Turística, com muitas opções de restaurantes, hotéis, lojas e atrações.
O North Shore é quase como um mundo a parte, dentro do Havaí. Poderia dizer que é mais "rural"ou roots. Conhecido como a meca do surf, atrai surfistas e apreciadores do surf, principalmente na temporada de ondas, que ocorre entre novembro e março. As principais cidades são Haleiwa e Waialua. E são poucas as opções de hospedagens por lá, com somente um hotel e várias casa de aluguel.
No North Shore nós passamos 4 noites e nos hospedamos em um condomínio lindo demais. Leia o post "Nossa casinha no North Shore"para ver todos os detalhes da hospedagem. Já os dias que ficamos em Waikiki, nos hospedamos no hotel Acqua Waikiki Waves, conforme contei aqui.

Dia 01 - North Shore: Chegamos na noite anterior super tarde, então começamos a contar nossos dias em Oahu, a partir do primeiro dia literalmente "inteiro"para aproveitar. Após conhecer o condomínio onde estávamos hospedados, seguimos para a praia de Turtle Bay, que é bem próximo do condomínio, sendo possível ir caminhando. A Praia é linda, uma piscina natural entre os corais. O pequeno curtiu demais tomar banho de mar ali. Junto a praia, está localizado o único hotel do North Shore, o Turtle Bay Resort, o que torna a experiência mais agradável pois existem banheiros, restaurantes e cadeiras a disposição. O aluguel de cadeiras custava $6 a hora ou $20 o dia. Para surf, a praia do lado esquerda do hotel é mais indicada.
Na parte da tarde, fomos visitar outros ícones do North Shore, como as praias de Sunset Beach, que estava sem onda, e Pipeline, que também estava atípica para o período da nossa visita, onde predominam as ondas gigantes no inverno.
Dia 02 - North Shore: Começamos o dia em Haleiwa no Ali Beach Park, onde já foram filmados vários filmes. Como as condições das ondas não eram as melhores, voltamos para Chun's Beach, para que os guris pudessem surfar.
Após almoço delicioso no Jamelson by the Sea (ver relato abaixo) fomos passear no North Shore Marketplace, que é o centro comercial do North Shore. É um mini shopping aberto com várias lojas, cafés e galerias. A loja da Quiksilver é muito legal. Não deixe de experimentar o Hawaiian Shaved Ice, o famoso sorvete havaiano, na loja Aloha General Store. É um sorvete feito com raspas de gelo, e os sabores ( líquidos e coloridos) são colocados sobre a raspadinha de gelo. Delicioso e refrescante.
Outro programa bacana para provar delícias locais é a Kahuku Land Market. É uma feirinha na Kamehameha Highway, com várias bancas com frutas frescas, lindas e deliciosas.
Dia 03 - North Shore: Esse dia amanheceu fechado, com um chuvisqueiro leve. Saímos em busca de ondas para o surf.
Fomos até a praia de Makaha, na costa oeste, pois a previsão indicava boas ondas para surf por lá. Olhando no mapa, Makaha fica não muito distante do North Shore, porém o único acesso é pelo meio da ilha. Uma volta imensa, de quase 1h30 de estrada. Pelo menos chegamos lá, e havia sol mesmo que às vezes as nuvens o cobriam, e ondas, que nessa altura do campeonato era o mais importante. Em Makaha não existe parque a beira mar, mas existe estacionamento na beira da praia e banheiros próximos.
Enquanto marido surfava, fiquei brincando na areia com o pequeno, e assistindo aos resgates dos salva vidas de Jetski. O mar estava muito grande, e muitos surfistas pegavam uma carona com os salva vidas para sair do mar. Pelo menos foi essa a desculpa esfarrapada que o marido me deu, quando o vi, saindo do mar com o salva vidas, kkkkk.
Para fechar o dia, o que realmente valeu a pena foi o Camarão do Macky's Shrimp. No North Shore, os Food Trucks são super concorridos, e realmente deliciosos. Paramos no primeiro que vimos, e como a placa indicava melhor camarão de Oahu, não tivemos dúvida, que ali seria um ótimo local para nos iniciarmos no assunto. Realmente delicioso!!
Dia 04 - North Shore/Waikiki: Após passar a manhã de bobeira no condomínio, fomos almoçar no Giovanni's Shrimp, e matar a saudades de um Garlic Shrimp. Devolvemos as chaves da nossa casinha e seguimos para a segunda etapa  do nosso roteiro em Oahu: deixamos para trás o lado "rural" do North Shore e rumamos para a cosmopolita Honolulu.
Após o check in no Acqua Waves Waikiki, fomos curtir o encerramento do Honolulu Festival na praia de Waikiki.
Desfiles, shows de fogos ao anoitecer e várias outras atividades pelas ruas. É a segunda vez que estávamos em Oahu, e em ambas visitamos Waikiki no período do Honolulu Festival, que ocorre sempre no início de março.  Após o show de fogos ( parecia um réveillon brasileiro) fomos para o Walmart de Honolulu, comprar itens para o café da manhã e aquelas compras que brasileiro adora. Para os que acham que no Havaí, tudo custa mais caro, não esqueçam de ler o post "Preços e Compras  no Havaí, é possível?
Dia 05 - Waikiki: Saímos cedo em direção a Hanauma Bay, minha praia preferida no Havaí, que fica em uma cratera do vulcão. O mar foi batendo no vulcão até surgir essa beleza da natureza.  Hanauma está localizado em um parque, e o acesso é controlado e pago. Leia o post "Hanauma Bay, o paraíso existe"para conhecer os detalhes da praia e de acesso.
Após passar toda a manhã curtindo essa praia, seguimos pela Highway 72, para aproveitar o lindo visual. Como eu queria ter alugado um carro conversível, só para fazer esse trajeto. A estrada é linda, com vistas espetaculares, que na minha humilde opinião colocada a Highway 1, da Califórnia no chinelo. São vários mirantes (lookouts) pelo caminho, passando pelas praias de Molokai, Sandy Beach, Wawamalu, Makapuu ( com a vista mais linda da estrada) e Waimanalo. A maioria das praias tem parques a beira mar, com mesas para piquenique, área gramadas e banheiros. Para ler o post "As cinco praias imperdíveis da ilha de Oahu", clique aqui.
Paramos em Waimanalo para fazer um piquenique a beira mar e curtir a praia. A cor da água é inexplicável. da praia é possível avistar duas ilhas: Manana e Kaohikaipu, e também as montanhas verdes ao seu redor.
À noite passeamos por Waikiki e jantamos no já conhecido Cheesecake Factory, restaurante de rede americano, cuja comida é uma delícia, mas o grande destaque são as sobremesas. Sugiro que você divida um prato ( as porções são enormes) para poder provar pelo menos um dos maravilhosos cheesecakes de sobremesa.
Dia 06 - Waikiki: Como sempre acordávamos cedo em função do fuso horário, vamos aproveitar a praia de Waikiki. Ficamos na praia até às 10h30 e depois fomos caminhando em direção ao Píer do Hotel Hilton, na praia de Fort Derussy Beach para que os guris embarcassem na grande aventura da viagem: andar de submarino. Eles adoraram o passeio e eu já contei tudo sobre essa aventura no post "Passeando em um submarino, de verdade, no Havaí". Enquanto eles faziam o passeio, eu fiquei aproveitando a praia. Bem mais tranquila e menos lotada que Waikiki, Fort Derussy Beach tem um calçadão a beira mar, um parque verde, mesas, cadeiras e playground.
Almoçamos no calçadão de Waikiki, ao lado do posto policial. Um hambúrguer delicioso com cebola a milanesa e batatas fritas, $12.
Após o almoço, alugamos SUP para curtir o mar.  Final aproveitando a praia até o por do sol. Parecia um espetáculo de tão lindo. Realmente o por do sul em Waikiki é um ícone imperdível no Havaí.
Às 18h30, quando o sol estava se pondo, começou um Show Típico de Hula, em frente ao mar, no gramado próximo a estátua do Duke. O show acontece todas as terças feiras, quintas feiras e final de semana e é gratuito. Chegue cedo se quiser um bom lugar para assistir, pois costuma lotar de turistas e locais.
Um pouco antes do show, acontece o ritual de acendimento das tochas que iluminam o calçadão de  Waikiki. Dois homens vestidos à caráter, um segurando o fogo e o outro com uma concha, se aproximam da estátua do Duke. Após o som da concha, o homem com o fogo, acende as tochas, uma a uma. É um programa legal, que mostra a cultura do povo havaiano, com suas músicas e dança, e ainda por cima de graça. Não esqueça de anotar no seu roteiro.
Jantamos no Big Kahuna Waikiki, restaurante ao lado do nosso hotel. Restaurante gostoso, com música ao vivo e menu kids. Pedimos Grilled Salmon, $16.
Dia 07 - Waikiki:No nosso último dia na ilha decidimos conhecer Honolulu do alto, visitando o vulcão, hoje extinto,  mais famoso da ilha, o Diamond Head. O vulcão tem esse novo, pois seu perfil se assemelha a um diamante lapidado.  O acesso é através de um parque estadual com o mesmo nome: Diamond Head State Park e é cobrada a taxa de $5 por carro.
A caminhada até o topo é bastante ingrime, e a nossa idéia não era subir até o topo mas, quanto mais andávamos, mais queríamos chegar até lá em cima. E foi assim, sem estarmos preparados psicologicamente ( e muito menos fisicamente, kkk) chegamos ao topo e fomos surpreendidos com as vistas maravilhosas da costa sul da ilha. Levamos em torno de 1h30min para fazer o passeio. São aproximadamente 1.4Km de trilha. Algumas partes pavimentas e outras não. Mas o mais cansativo são as escadas. Só o último trecho tem 99 degraus. Mas a vista vale a pena. Não esqueça de levar água, pois não existe nenhum apoio no caminho, apenas no início da trilha.
Detalhes de uma subida ao topo do vulcão...
e a recompensa….a linda vista de Waikiki.
Depois do cansaço do exercício físico não previsto, fomos descansar na praia de Kailua, e visitar Lanikai, duas belíssimas praias da costa leste, na Highway 72.
Depois de tanta atividade, nada como umas compras para deixar qualquer mulher feliz. Brincadeiras a parte, fomos até o Waikele Premium Outlet, shopping da rede Premium existentes em várias cidades americanas. Como eu já contei no post sobre compras - clique aqui para ler - o shopping é excelente. Não muito grande, como os ostros da rede, mas com preços ótimos, muita variedade de mercadorias, lojas muito organizadas e quase vazio. Super tranquilo fazer compras por la. Não esqueça de fazer o cadastro aqui e imprimir os cupons de desconto.
E assim terminaram nossos dias na ilha de Oahu, pois o dia seguinte seria dia de devolver o carro e pegar o voo para ilha de Kauai no final da manhã. Para ler nosso roteiro de 3 dias em Kauai e todas as dicas de lá, clique aqui!

#Onde comer ou comprar comida no North Shore: 
FoodLand: Como o nome já diz, é um mercado e a melhor opção para comprar alimentos e o que mais você precisar nessa área. Tem muitas opções de alimentos prontos, sanduíches, frutas, verduras, pães e carnes de todos os tipos para você mesmo preparar, se você se hospedar em uma casa ou condomínio como a gente. Lá você encontra tudo o que precisa para curtir praia, como guarda sol, cadeiras, esteiras, baldinhos para crianças, protetor solar e claro, pranchas de surf amadoras.
Jamelson by the Sea: Ótimo restaurante em Haleiwa, com opção de prato kids e lápis  e atividades para os pequenos colorirem, enquanto os pais almoçam com calma. Nós escolhemos  Fried Shrimp ( $21), porção individual porém muito grande, é possível dividir. E o pequeno comeu peixe grelhado com arroz ( $9.50). De entrada foi servido um pãozinho roxo delicioso.
Food Trucks: Os caminhões de comida, foram nosso estilo de comida preferido nos dias que estivemos no North Shore. Existem vários, por vários locais, mas os nossos favoritos foram o Giovanni's Shrimp e o Macky's Shrimp. Ambos tem várias opções de pratos de camarão, muito bem servido e barato. No post "Comendo muito bem no Hawaii: Food Truck no North Shore", eu conto tudo sobre essas delícias.
#Onde comer em Honolulu: 
Cheesecake Factory: Restaurante que sou super fã e tem filial em várias cidades americanas, inclusive na praia de Waikiki. Fomo duas vezes. O cardápio é bem variado, tem menu kids, mas o grande destaque são os cheesecakes. Escolher a sobremesa é quase uma missão impossível. Na dúvida, leve mais de um para o lanche, no hotel. Para conhecer o menu, clique aqui. As porções são bem generosas, nós costumamos dividir.
Fresh Grilled Salmon
Caramel Pecan Turtle Cheesecake
Como comentei lá no início, essa foi nossa segunda viagem à ilha de Oahu. Se for sua primeira vez na ilha, eu incluiria no roteiro que postei mais dois programas que considero imperdível: Pearl Harbour e Polinesian Cultural Center e também a praia de AlaMoana, em Honolulu. AlaMoana Beach, fica quase em frente ao Shopping AlaMoana, em Honolulu, com um grande parque a beira mar, com estacionamento, bancos e banheiros, e o mar é uma piscina, de tão parado.

E você tem alguma dica para compartilhar com a gente? Qual a sua praia havaiana favorita? Deixe sua opinião nos comentários.

*Para ler nosso roteiro completo, leia o post " Hawaii, roteiro de 16 dias por três ilhas: Oahu, Kauai e Maui"
*Para ler todas as nossas dicas sobre a ilha de Maui, clique aqui!
*Para ler todas as nossas dicas sobre a ilha de Kauai, clique aqui!
*Para ler todas as nossas dicas da ilha de Oahu, clique aqui!
Procurando hotel no Havaí?
Use o banner localizado na lateral direita dessa página, ou esse link aqui. Reservando seu hotel através da nossa página você não paga nada a mais por isso, tem a garantia de menor preço do Booking.com e ainda fornece uma pequena comissão para o blog.


* Se você vai viajar para os Estados Unidos, incluindo o Havaí e Alaska, leia o nosso post "Travel Mobile: chip pré pago nos Estado Unidos"e veja a nossa experiência com o produto que revendemos. Para comprar clique aqui!

2 comentários:

  1. Gostei muito das dicas! Principalmente esse roteiro de 7 dias e sobre as compras no havai!
    Estou com algumas dúvidas, será que em vez de fazer 2 bases, eu consigo fazer somente com a base em waikiki? Ou os deslocamentos são muito grandes?
    Vou no réveillon e fico 7 dias lla, sabe onde eh o melhor lugar para celebrar? Se for na praia será que poderei levar uma garrafa de champgne ou tb seria proibido beber em público?

    Muito obrigado e parabéns pelo blog

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Xande,
      ë completamente possível ficar todo o período em Waikiki e a partir de lá, fazer os outros passeios. Na nossa primeira viagem ao Havaí, foi isso que fizemos. Dessa vez, optamos em dividir a hospedagem, pois marido queria aproveitar mais tempo para surfar no North Shore.
      Quando a lugar para passar o reveillon, não sei lhe ajudar. Algumas praias tem proibição de bebidas alcoólicas e outras não. Acredito que deve ter comemorações em Waikiki.
      Depois volte para nos contar como foi. Saudades do Havaí! Adoro aquele lugar!
      Abraços, Fran

      Excluir

Booking.com
Viagens que Sonhamos © 2016 - Todos os direitos reservados.