29 abril 2018

Vinícolas na África do Sul, dois dias entre vinhos e lindas paisagens

Que a gente adora vinho e visitar vinícolas Brasil e mundo afora, não é novidade para nenhum leitor. Sempre que possível "fugimos"para as vinícolas da Serra Gaúcha, que estão quase no quintal aqui de casa, mas não abrimos mão de conhecer vinícolas pelo mundo. Não seria diferente na África do Sul, um país que possui grande reconhecimento na produção de vinhos aliado a lindas vinícolas com programas para receber turistas, moradores e visitantes.
Durante a fase de programação do roteiro de duas semanas pela África do Sul reservei dois dias para termos tempo suficiente para visitar muitas vinícolas e outras atrações nas cidades de Franschhoeck e Stellenbosch. Poderia ter sido mais tempo, mas foi suficiente para nos apaixonarmos pela região e pelos vinhos da África do Sul.

O que conhecer em Stellenbosch e Franschhoeck |

  • Uma das atrações que você deve conhecer é o percurso de chegada à Franschhoeck pela rodovia R45. Nosso destino anterior havia sido Swellendam, e fomos pegos de surpresa pela beleza da estrada. Depois que chegamos na cidade é que ficamos sabendo que o roteiro era super famoso, pelas paisagens de tirar o fôlego e vista quase que aérea da cidade.
  • Vinícolas, vinícolas e mais vinícolas. Difícil é escolher qual delas conhecer. Nós passamos dois dias inteiros e foi pouco tempo. Poderíamos ter ficado pelo menos mais um dia. Abaixo eu vou explicar a vocês todas as vinícolas que conhecemos nos dois dias. O bacana é que as vinícolas da região oferecem muitos atrativos e são perfeitas para passar algumas horas, como degustação dos produtos, restaurantes, algumas oferecem hospedagem, museu, jardim, playground, piqueniques, passeios, entre outros.
  • Quem viaja com criança, não pode deixar de visitar a Vinícola Spier, onde fica a atração Eagle Encounter, uma mistura de parque e projeto educativo, onde é possível ver muitas aves, entre elas, corujas e falcões. O local é um centro de reabilitação dos animais. Diariamente acontece também shows com demonstração das habilidades dos animais. Dodô amou.
  • Caminhar pelo centro de Franschhoeck, entre suas galerias de arte, lojas, jardins e lugares fofos. A arquitetura é bastante típica e encantadora sempre com os jardins floridos e aroma de perfume no ar. As montanhas próximas, deixam o cenário ainda mais encantador. Próximo à igreja há uma área com artesanato sul africano, com muita opção de produtos. Só não esqueça de pechinchar.
  • Conhecer uma fazenda e degustar vinagres botânicos na Rozendal Farm.
  • Em Stellenbosh, é muito agradável caminhar pela Dorp Street e redondezas no final de tarde. Muitos prédios históricos, arquitetura típica, bares e restaurantes com mesas externas e gente bonita circulando.

Vinícolas que visitamos na África do Sul |

São muitas vinícolas e selecionar apenas algumas para conhecer é a parte mais difícil do planejamento. Nós ficamos surpresos em ver como o enoturismo é desenvolvido na África do Sul e como são variadas as experiências que as vinícolas oferecem. Outro fator que nos chamou muito a atenção, foi os valores cobrados pelas experiências. Muito menores dos que os valores praticados aqui no Brasil. Mesmo o valor das degustações (dificilmente passava do equivalente a R$ 10,00 para quatro tipos de vinhos) e do valor das garrafas para compras. Os vinhos mais caros ficavam em torno de R$ 40,00, sendo a média, em torno de R$12,00. Vejas as vinícolas que conhecemos e como foi a nossa experiência em cada uma delas:

La Motte: Foi a primeira vinícola que conhecemos e já nos encantamos com a sua beleza. É possível passear pelos parreirais, visitar o museu ou simplesmente curtir o lindo jardim. Que lugar incrível. O restaurante é lindo, e eles também oferecem experiências diferentes ao longo do ano. Confira o site oficial para acompanhar a programação.
Leopard's Leap: Da mesma família da La Motte, a Leopard's Leap é a proposta mais despojada e child friendly entre as vinícolas. Estão localizadas lado a lado. Eu estava super curiosa para conhecer a vinícola, pois o primeiro vinho que bebemos em terra sul africana foi um rosê da Leopard's Leap e amamos.
A vinícola é linda, com ampla área verde e um restaurante ótimo, que funciona no sistema de buffet de pratos quentes e saladas e escolha de carnes e sobremesa. Inclusive eles oferecem cardápio infantil, que foi aprovado pelo nosso "chatinhos"pequeno viajante.
Depois do almoço, fomos fazer a degustação dos produtos. As degustações em todas as vinícolas que fizemos, são muito organizadas. Sempre recebemos uma ficha com todos os produtos a serem degustados, valor da garrafa individual e valor por caixa. Confesso que em várias vinícolas tive vontade de mandar despachar uma caixa para o Brasil. Os vinhos da África do Sul são deliciosos e muito barato comparados aos preços praticados aqui.
Depois da degustação, ficamos brincando um pouco no jardim, visitamos a loja que oferece vários itens de decoração, utensílios temáticos, livros de receita, entre outros produtos. É uma vinícola linda, com temática moderna. Adoramos as horas que passamos por lá. Entre as vinícolas que visitamos, foi a que oferecia mais atrativos aos pequenos visitantes.

Boschendal: A vinícola Boschendal foi criada em 1685, e naquela tempo era conhecida pela sua produção frutífera. O local é simplesmente incrível e enorme. São várias opções de recantos, espaços e muito, muito verde.
Além de restaurantes, lojas, a Boschendal oferece também passeios a cavalo, piqueniques, playground, loja de lanches, entre várias experiências com vinho, como degustações e visitação guiada. Nós aproveitamos para conhecer os jardins e suas lindas esculturas e arquitetura típica. Confesso que o local é tão lindo, que não deu vontade de seguir adiante com o nosso roteiro.
A Liliane do blog Trilhas e Cantos também conheceu a Boschendal em família e contou todos os detalhes da visita deles nesse post.

Spier: Fomos conhecer a Spier com o propósito de visitar o Eagle Encounter e não beber os vinhos e participar das degustações da vinícola, mas vontade não faltou. O que faltou foi tempo, para fazer tudo. A Spier é enorme, e linda. Tem até lago e boa parte da estrutura estava em reforma durante a nossa visita.
A Eagle Encounter é uma atração imperdível para quem visita a região com criança. O Dodô simplesmente pirou com os animais que vimos.

Rickety Bridge: Foi a primeira vinícola que visitamos com o Wine Tram e chegar até lá de trem, foi parte do encanto. O trem parou na plataforma da Rickety Bridge e lá um transporte adaptado em um trator estava nos aguardando para levar até a vinícola.
A Rickety Bridge é outro exemplo de vinícola linda, com arquitetura típica, muitos jardins floridos, restaurante, loja e ampla área para degustação. Os vinhos são deliciosos e o restaurante pareceu ser maravilhoso. Pena que foi a primeira visita da manhã, pois se havia sido próximo ao almoço, teríamos almoçado por lá.
Crianças são muito bem vindas. Enquanto nós estávamos fazendo a degustação, o Dodô ficou brincando no playground da vinícola. Para quem desejar uma imersão completa a Rickety oferece também 3 quartos para hospedagem.
Grande Provence: A Grande Provence é uma vinícola com mais de 300 anos de história. O lugar é simplesmente incrível, rodeado de jardins, muitas obras de arte (a vinícola possui uma Galeria de arte aberta a visitação), com restaurante, bar, loja e opções de degustações.
Fizemos uma das degustações na área do jardim da vinícola, e se não fosse a curiosidade em continuar o passeio de Wine Tram e conhecer outras vinícolas, teríamos passado o restante dos dia por lá.
Eikenhof: A Eikenhof é jam vinícola bem pequena, mas com um charme incrível a atendimento familiar. Na Eikenhof é possível caminhar entre os parreirais e degustar seus produtos que incluem tábuas de queijo e carnes e vinhos na sombra de suas árvores, apreciando os parreirais e vista para as montanhas. O diferencial da Eikenhof foi a tábua de queijo e carne com o visual incrível.
Chamonix: Fizemos uma rápida visita à Chamonix, mas talvez por já termos tido experiências tão fantásticas em outras vinícolas, não nos encantamos por sua estrutura e acabamos nem fazendo a degustação dos seus produtos. Entre todas as vinícolas que visitamos, foi a que menos gostamos.
Dieu Donne: Conhecemos a Dieu Donne por acaso. Como não gostamos da estrutura da Chamonix, decidimos seguir caminhando até a Dieu Donne, já que ficam próximas. Quanta diferença. Adoramos a Dieu Donne.
O visual próximo as montanhas, com vista da cidade e ao lado dos parreirais era hipnotizante. Fizemos a degustação dos produtos e adoramos.

Wine Tram, a melhor maneira de se deslocar entre as vinícolas |

Ainda na fase de pesquisa do destino, descobri o Wine Tram e achei o máximo essa possibilidade de passeio. Uma, porque não é preciso se preocupar com a direção X bebidas alcoolicas, outra, porque eles já tem vários roteiros pré definidos, tornando a nossa escolha um pouco mais fácil. Foi a nossa escolha para conhecer algumas vinícolas em um dos dias do nosso roteiro.
São seis percursos conjugando trem e trolley, pelas vinícolas da cidade. Todos com saída do quiosque no centro de Franschhoeck.
Confesso que escolher um dos percursos a serem feitos, foi a parte mais difícil. Foi basicamente na base do uni-duni-tê. Escolhemos a linha amarela (todos percursos tem nomes de cores) que inclui visita as vinícolas: Rickety Bridge, Grande Provence, Maison, Elkehof, Leopard's Leap, Chamonix, Dieu Donne e Franschhoek Cellar. Adoramos!
O Wine Tram possui um calendário de horários para cada percurso, e funciona no sistema daqueles ônibus tradicionais de sightseeing. Você pode desembarcar e voltar ao percurso de acordo com a sua vontade. Se você embarcar no primeiro horário do dia, que no nosso trajeto era 10h45min, você pode escolher 5 pontos de parada, com uma hora para curtir o local. Quanto mais tarde embarcar, menos paradas terá direito, pois no final da tarde o Wine Tram finaliza todos os passeios.
Foi bem bacana, pois além de andar de trem em meio a tantas vinícolas, fizemos alguns percursos de trolley, e conhecemos vinícolas que talvez não teríamos escolhido para visitar, em um roteiro por conta própria e também conhecemos muitas curiosidades dos locais e história da região vinícola através dos guias que acompanharam os trajetos.
Outra facilidade do Wine Tram é que recebemos alguns tickets de desconto, tanto para degustações, quanto para compra de vinhos e produtos. E tínhamos a opção de entregar ao motorista as nossas compras e só retirar no final do passeio, no quiosque da empresa. Fizemos isso, e funcionou muito bem.

Onde se hospedar na região vinícola da África do Sul |

Minha vontade era dicar hospedado na fofa cidadezinha de Franschhoek, porém o preço da hospedagem na cidade, era bastante superior aos preços praticados na cidade vizinha de Stellenbosch. Como sempre pesamos o custo benefício das nossas escolhas, optamos em ficar hospedados em Stellenbosch e não nos arrependemos. Gastamos menos e ficamos hospedados em acomodações de padrão superior ao que tínhamos escolhido em Franschhoek. Se você quiser ver algumas opções charmosas de hospedagem em Franschhoek, clique aqui.
Passamos uma noite na fofa Twice Central Guest House. Pousada excelente, linda, bem localizada e com excelente atendimento. Contei todos os detalhes da nossa hospedagem nesse post.
A segunda noite, passamos na Rozendal Farm, outro lugar charmoso e com proposta diferente: uma fazenda produtora dos melhores vinagres da África do Sul, que também recebe hóspedes em suas instalações. Contei todos os detalhes da nossa hospedagem nesse post.

➝ Confira as melhores opções de hospedagem  na região vinícola da África do Sul
O sorriso de quem bebeu e se divertiu muito na região vinícola da África do Sul
Para ver mais fotos e dicas, nos acompanhe no Instagram no perfil @Fran_Agnoletto e na #ViagensqueSonhamosNaAfrica
Outros posts sobre a África do Sul:

Reserve sua viagem__________________________________
🏨  Reserve  HOTEL no BOOKING.COM, pagando em moeda local, com garantia de menor preço e cancelamento gratuito.
📍Compre INGRESSOS, PASSEIOS e atividades com a TOURON, com garantia de menor preço e parcelamento em até 6 vezes no cartão ou boleto bancário. Evite filas e ganhe tempo.
💪Compre SEGURO VIAGEM com a SEGUROS PROMO. Utilizando o código VIAGENSQUES5, você recebe 5% de desconto adicional e ainda pode parcelar em até 12 vezes no cartão de crédito ou com 5% de desconto adicional no pagamento com boleto bancário. Lembre-se que o seguro viagem é OBRIGATÓRIO NA EUROPA, mas recomendado em todos os países do mundo. Conheça todos os detalhes importante na hora de contratar um seguro viagem e também as vantagens do plano Multi Trip para quem faz mais de uma viagem internacional por ano.
🚘  Alugue  CARRO com a RENTCARS, que possui os melhores preços entre várias locadoras do Brasil e do mundo. Pague em até 12 vezes no cartão de crédito ou com 5% de desconto no boleto bancário.
📱 Compre CHIP DE CELULAR para utilizar nos Estados Unidos e em outros 140 países, com a EASYSIM4U. Receba o chip na sua casa e instale assim que chegar no destino, sem burocracias ou perda de tempo. Utilizando o código VIAGENSQUESONHAMOS o frete é gratuito. Veja os detalhes da nossa experiência com o chip nos Estados Unidos e também durante um cruzeiro pelo Caribe.

7 comentários:

  1. Adorei a dica do trem, não conhecia. Da próxima vez q eu for, provavelmente vou querer fazer a degustação de trem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Michelle,
      Nós adoramos o passeio! Foi um dia incrível!!!
      Beijo

      Excluir
  2. Ai, ai, ai, cada vez que leio seus posts da Africa do Sul fico com mais vontade de ir pra lá. E o pior é que o roteiro só vai crescendo... To começando a achar que vou ter que ficar um ano sabático inteiro na Africa do Sul! Amei suas dicas!!!

    ResponderExcluir
  3. Cada vez que eu vejo alguma matéria da África do Sul, fico com mais vontade de conhecer esse lugar encantador.
    Adorei as fotos, e visitar a vinícola deve ser bom demais, para quem, como eu, que é amante de vinhos.

    ResponderExcluir
  4. Eu também adoro visitar vinícolas. Acho sempre um passeio interessante. E essas da África do Sul além de lindas são bem apetitosas hein? Me chamou a atenção a fundação delas, uma do século 17!

    ResponderExcluir
  5. Que deliciaaa! Eu como uma amante de um bom vinho preciso conhecer a região. hahah! Esse post tá pura inspiração. Parabéns!

    ResponderExcluir
  6. Fran, adorei seu roteiro, relato e fotos! Parabéns pela quantidade de vinícolas que conseguiu visitar! Eu acabei indo em uma só (kkk). Esta região é realmente maravilhosa, hein?
    Obrigada por linkar o Trilhas e Cantos! Beijos

    ResponderExcluir

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Pesquise aqui qualquer conteúdo do Viagem que Sonhamos, tecle enter